Assinar
Sociedade

Jorge Guarda: Não se justificava conservar a capela das Chãs

O vigário-geral, Jorge Guarda, revela a posição da Diocese de Leiria-Fátima sobre a demolição da Capela de Nossa Senhora das Necessidades, nas Chãs.

O vigário-geral, Jorge Guarda, revela a posição da Diocese de Leiria-Fátima sobre a demolição da Capela de Nossa Senhora das Necessidades, nas Chãs.

Por que razão permitiu a Diocese que a capela das Chãs fosse demolida?
Ao apreciar o projeto da nova igreja, a Comissão Diocesana de Arte e Património considerou não se justificar a conservação da antiga, pese embora o seu interesse afetivo e de memória, dados a ausência de valores arquitetónicos significativos, os elevados custos de recuperação e manutenção, a sua localização.

Jorge Guarda

Quando já existe um local de culto, por que se permite a construção de um segundo edifício?
A primeira opção é a preservação, ainda que com ampliação. Foi o caso de Parceiros. Outra é a conservação e integração dos elementos de valor na nova construção: foi o caso da Igreja Velha, nas Colmeias. Procura-se conjugar a necessidade de dotar a comunidade de um espaço adequado, a preservação do património e a possibilidade económica, já que são as populações que suportam a construção e a manutenção dos locais de culto.

Vai ser preservado o recheio da capela?
Há a intenção de preservar os valores recolhidos da antiga capela num espaço adequado da nova igreja.

(Notícia publicada na edição de 13 de julho de 2012)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.