Assinar
Cantinho dos Bichos

Há Bosques que ganham vida com quatro patas e pelo comprido

Os Bosques da Noruega são uma das raças de gatos existentes em Portugal. Considerados como gatos meigos, a sua presença no país já é frequente

Os machos podem atingir os dez quilos, as fêmeas chegam aos seis. Vistos de frente, têm a cabeça, em forma de triângulo e nariz reto. Orelhas grandes, com pontas em bico, e pelo comprido.

Os Bosques da Noruega são uma das raças de gatos existentes em Portugal. Considerados como gatos meigos, a sua presença no país já é frequente.

Summer é o mais velho da Rivendell’s Land, um criador de Alcobaça, entre os vários que existem na região, que se inspirou na terra do “Senhor dos Anéis” para criar o seu gatil. Há 14 anos em  casa de Ana Manessiez, tudo começou por brincadeira. Depois veio a paixão pela raça.

“São gatos muito dóceis, tranquilos e que facilmente se dão bem com qualquer outro ser vivo”, explica Emílio Travanca, que alimentou o gosto pelos animais quando conheceu Ana. Desde então, já criou mais de 40 Bosques.

Entre as principais preocupações do criador está a pureza da raça. “Todos os gatos que criamos têm o registo do nosso afixo [nº 257, Rivendell’s Land] e pedigree reconhecido pelo Clube Português de Felinicultura e Federação Internacional Felina”, diz.

Os Bosques são animais que gostam de mimos, curiosos por natureza e que acompanham atentamente os movimentos dos donos. Sem revelar valores concretos, Emílio esclarece que os felinos podem custar entre os 150 e os 900 euros, dependendo do criador e da descendência.

Além do registo do animal e do boletim de vacinas, Emílio encarrega-se ele próprio de levar o Bosque da Noruega à casa do seu futuro dono.

Salvaguarda o bem-estar do animal e deixa alguns conselhos de última hora. “Queremos saber onde andam os Bosques que criámos. Mantemos a raça e garantimos que ficam bem”, afirma.

Com pelagem dupla e longa para se protegerem do frio típico dos países nórdicos, o animal tem pernas altas e patas grossas, com pelo na base. A cauda é longa e tufada e chega, normalmente, à base do pescoço. Informações do criador em http://rivendellsland.blogspot.pt/.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.