Assinar
Cultura

Artista plástico retrata em Pombal “desespero” da população

A instalação esteve pouco mais de duas horas no IC2, à entrada de Pombal, mas as fotografias perpetuaram-na nas redes sociais: um boneco dourado, “enforcado” num painel publicitário.

“Abanar e despertar dos cidadãos” é o objetivo do autor da instalação (fotografia: Orlando Cardoso)

A instalação esteve pouco mais de duas horas no IC2, à entrada de Pombal, mas as fotografias perpetuaram-na nas redes sociais: um boneco dourado, “enforcado” num painel publicitário de uma loja de compra e venda de ouro, alertava para o desespero da população, que está a vender todo o ouro que tem.

A obra é da autoria de um artista plástico que, para já, prefere não se identificar. Mas o seu trabalho ainda vai dar que falar: o boneco exposto em Pombal foi apenas o primeiro de um conjunto de instalações que vão ser colocadas na rua e que, a curto prazo, chegarão também à cidade de Leiria.

O objetivo é “abanar e despertar a população”, contou ao REGIÃO DE LEIRIA o autor-mistério, que acredita que os artistas plásticos devem ter um papel interventivo na sociedade. “As pessoas não têm acesso às exposições de arte contemporânea das galerias. Este movimento pretende fazer descer o artista ao mundo que o envolve”, explica.

Tal como aconteceu em Pombal, nenhuma obra deste movimento implicará violência ou vandalismo. “A prioridade é passar uma mensagem,utilizando coisas simples em termos de meios técnicos. Este é um movimento calmo”, frisa o autor da obra (que trabalha com o apoio de um outro artista).

A interpretação das instalações, essa, ficará a cargo de cada um. O projeto colocado no IC2, por exemplo, representa, à primeira vista, uma pessoa de ouro que “desesperada, se vendeu a si própria”, descreve o artista. Mas há várias formas de o interpretar. E é esse o desafio lançado à população.

(Notícia publicada na edição de 19 de outubro de 2012)

Sandra Mesquita Ferreira
sandra.ferreira@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.