Assinar Edições Digitais
Sociedade

25 juntas de freguesia de Leiria contra reforma administrativa requerem assembleia extraordinária

A maioria dos presidente das juntas de freguesia do concelho de Leiria requereram a realização de uma Assembleia Municipal extraordinária para discutir a proposta de agregação apresentada pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa.

A maioria dos presidente das juntas de freguesia do concelho de Leiria – 25 das 29 existentes – requereram ontem a realização de uma Assembleia Municipal extraordinária para discutir a proposta de agregação apresentada pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa (UTRA).

Numa reunião que junto 26 freguesias do concelho, praticamente todos os presidentes se manifestaram contra a proposta da UTRA, revela uma nota do município de Leiria, acrescentando que a contestação surgiu mesmo daquelas freguesias cujo território não está previsto sofrer alteração.

A maioria aprovou um requerimento ao presidente da Assembleia Municipal de Leiria a solicitar a convocação de uma reunião de Assembleia Municipal extraordinária no Teatro José Lúcio da Silva, para que possa ser acompanhada por mais munícipes.

Dos presidentes de junta presentes, só o presidente da Junta de Freguesia do Arrabal não subscreveu o pedido, que propõe como ponto único a “Reorganização Administrativa Territorial Autárquica – Análise da proposta da Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território para o Concelho de Leiria – Emissão de parecer”.

O presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, presente na reunião, reafirmou-se a favor da manutenção do atual mapa administrativo, considerando, segundo a nota divulgada pela autarquia, que “a proposta da UTRA vai lesar os interesses dos munícipes, por haver menor proximidade dos centros de decisão e conduzirá, a médio prazo, ao desaparecimento de alguns serviços, nomeadamente centros de saúde, e, consequentemente, gerará mais desemprego”.

Raul Castro disponibilizou ainda os serviços jurídicos da autarquia para estudar qual a melhor forma de manter o atual mapa administrativo das freguesias, face à discordância da larga maioria dos presidentes de junta a proposta da UTRA.

De entre as juntas ausentes, Caranguejeira e Marrazes justificaram a sua indisponibilidade para participarem no encontro. Leiria recusou uma vez mais o convite para o encontro, sublinha o comunicado da Câmara.

A proposta da UTRA prevê a redução das atuais 29 freguesias para 11 freguesias, em consequência da agregação de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes; Monte Redondo e Carreira; Marrazes e Barosa; Parceiros e Azoia; Santa Catarina da Serra e Chainça; Colmeias e Memória; Souto da Carpalhosa e Ortigosa; Santa Eufémia e Boa Vista; e Monte Real e Carvide. Amor, Arrabal, Bajouca, Bidoeira de Cima, Caranguejeira, Coimbrão, Maceira, Milagres e Regueira de Pontes mantêm as atuais fronteiras.