Select Page

Opinião: Febre Geral

Opinião: Febre Geral
Pedro Miguel, cidadão

A Greve Geral foi um sucesso esmagador. Demonstrou que as pessoas não estão com este governo, e isso é um passo importante.

Como não acredito em estórias da carochinha, e sobretudo recuso-me a ser comentador à distância, daqueles valentes que não levantam o cú da cadeira, mas que no conforto dos seus computadores cagam postas de pescada, fui lá ontem!

Ontem perdi o respeito a muita gente, porque sei o que vi. Ganhei, no entanto, um respeito ainda maior pelo meu povo.

A primeira coisa que me apeteceu fazer quando lá cheguei a São Bento foi dar meia volta e vir embora. É que eu fui lá por causa de um país melhor e não para atirar pedras à polícia.

A ver se nos entendemos: A polícia, com todo o respeito, não me interessa para nada, tenho outras coisas mais urgentes em que pensar.

Vi com os meus próprios olhos os agitadores das pedradas. Eram Vinte? Trinta? Entre uma massa humana a perder de vista, é certo, uma minoria mas não interessa. A esmagadora maioria estava lá pacificamente, e isso é o que conta!

Depois, numa zona mais lateral, muito muito longe das pedras, ainda antes da carga principal, vi um polícia a bater num velho só porque este fotografava e se aproximou em demasia das grades, agora no chão. Fui lá e disse nos olhos do agressor que não estávamos ali por causa dele, nem contra ele, estávamos ali por um país melhor e sim, saíram-me palavrões para o ar! Processem-me.

Depois foi o descalabro que as imagens demonstram. Os da idade da pedra estavam lá, todos juntos, devidamente identificados, mas levou toda a gente, entre velhos, mulheres e crianças.

As mentiras vieram depois. A chamada “acção selectiva” da polícia foi tudo menos isso. O grupo das pedras era pequeno e a investida inicial ocorreu também a mais de 700 metros dessa área.

Os avisos para dispersar foram (se é que os houve) inaudíveis.

A caça indiscriminada a tudo o que mexe foi uma realidade. Os polícias à paisana a instigar a violência foram uma realidade. O comunicado da polícia tem imprecisões graves e omissões descaradas.

Já vos disse que a Greve Geral foi um sucesso e o país não está com este governo?

As detenções arbitrárias foram uma realidade. Os autos em branco para os detidos assinarem para poderem sair (depois acrescenta-se o que se bem entender) foram uma realidade. O acesso a advogados ser barrado a quem estava preso (alguns nem tinha ido à manifestação, veja-se bem e “selectividade” da coisa) foi uma realidade.

Somos governados por cobardes, isso já eu sabia. Hoje o Passos Coelho veio dizer que a economia vai crescer em 2014. Ora, um gajo que se engana sistematicamente nas previsões (porque será?) deve ser levado a sério?

O Cavaco elogia as forças da (des)ordem e percebe-se porquê. Ele já tinha saudades de uma coisa assim desde barbárie da ponte 25 de Abril, era o ministro da administração interna um tal de Dias Loureiro, sim, o tal ladrão, promovido a conselheiro de estado e hoje desaparecido em combate a viver dos rendimentos que todos nós estamos a pagar.

E sim, a Greve Geral foi um sucesso e o país não está com este governo

O contraditório na comunicação social é fraquinho, e resume-se ao jornalismo de secretária baseado em declarações oficiais, com comentadores que não comentam o óbvio, alegando que não lhes compete.

O óbvio é que a Greve Geral foi um sucesso! Um mar de gente não está com este governo, a polícia mente porque lhes mandam, este governo mente por revanchismo, vinte ou trinta desviados mentais não ofuscam a luta por um país melhor. E eu sei disso porque estive lá.

De isto tudo sai uma coisa boa. Irei à próxima manifestação com certeza, e sei de pessoas espancadas ontem, que irão também. Hoje e sempre! As manobras de intimidação não resultam porque, embora assustadoras no momento, são patéticas e não vencem um bem maior.

Tenho um enorme respeito pelos meus concidadãos, hoje mais ainda!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo