Assinar Edições Digitais
Cultura

“Ai q’inganes c’mó Tó-Tó” é o mote do Carnaval

“Ai qu’inganes c’mó Tó-Tó” é o mote do Carnaval da Nazaré, uma das maiores festas populares na região. O rei e a rainha são Alex Veríssimo e Maria Victor Mafra.

“Ai qu’inganes c’mó Tó-Tó” é o mote do Carnaval da Nazaré, uma das maiores festas populares na região. A votação foi feita logo no dia 2 de janeiro, no decorrer de uma reunião que juntou a quase totalidade dos grupos de Carnaval da Nazaré que, além do mote, elegeram também o rei e a rainha: Alex Veríssimo e Maria Victor Mafra.

A partir de agora, começa o trabalho para escrever as marchas, mais de 200 letras e músicas que terão de incluir o mote. Além dos grupos de Carnaval, também as salas de baile e outras formações criam marchas próprias.

A marcha geral 2013 já tem regulamento e está aberto o concurso para a melhor letra e a melhor música. Os trabalhos concorrentes devem ser entregues até ao dia 18 de janeiro, e a marcha selecionada tem um prémio de 250 euros.

Entretanto, sábado começaram os bailes de máscara e seguem-se os bailes de S. Brás e os bailes a Caminho do Carnaval.

A expressão “Ai q’inganes c’mó Tó-Tó” tem um forte sentido crítico contra aqueles que se vangloriam e vão muito além da realidade, quer nas promessas quer nas queixas.

Segundo Armando Macatrão, no seu livro “Expressões da Nazaré”, o Tó-Tó (António Traquinhas Garcia) foi aceite na década de 20 para trabalhar num barco, mas adoeceu e passados uns dias, quando ia iniciar o trabalho, o patrão não o aceitou.

“Desolado, o Tó-Tó quei­xou-se pelas ruas em como tinha sido enganado: Ai q’inganes…”.

AL