Assinar
Cultura

O tempo em que Leiria tinha Palácio, Convento e Pelourinho (vídeo)

Como era a Leiria que os franceses encontraram quando invadiram a cidade, em 1808? O REGIÃO DE LEIRIA publica nesta edição um trabalho sobre a vida e o urbanismo de há 200 anos.

Como era a Leiria que os franceses encontraram quando invadiram a cidade, em 1808? António Moreira de Figueiredo mostra como seria parte da cidade nesse tempo, numa maquete virtual que inspira parte do trabalho que o REGIÃO DE LEIRIA publica na edição de 19 de dezembro de 2013.

O trabalho de investigação do arquiteto resultou numa reconstituição 3D que ajuda a perceber as diferenças da cidade de há 200 anos, quando ainda existia o Convento de Sant’Ana, o Palácio dos Vila Real ou o Pelourinho na Praça Rodrigues Lobo.

Na reportagem que publicamos hoje, lançamos também um olhar sobre a vida nesse tempo, a partir de outra investigação: a que Ricardo Charters d’Azevedo fez para o livro “William Charters: um oficial inglês em Leiria no século XIX”.

Partindo da história do seu tetravô, Ricardo Charters d’Azevedo traça um exaustivo retrato da Leiria de há dois séculos, sobre os usos e costumes da época, à mineração do ouro, sem esquecer as recomendações de bom comportamento à mesa.

Veja aqui o vídeo de António Moreira de Figueiredo e leia a reportagem na íntegra na edição do REGIÃO DE LEIRIA de 19 de dezembro de 2013.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.