Assinar
Cultura

Quando Leiria ajuda a criar uma biblioteca em Timor

Uma professora, um sonho, um livro e o abraço de um agrupamento. Foi assim que começou a história de uma biblioteca comunitária que vai nascer em Same, Timor, com a solidariedade dos leirienses.

O sonho ganhou asas e já não há como voltar atrás. Em março um contentor cheio de livros deverá partir de Leiria rumo a Timor-Leste, para encher uma biblioteca comunitária e alimentar o desejo de ler da população da cidade de Same, capital do distrito de Manufahi.

A ideia nasceu lá depois de Celeste Lopes, professora do Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira, em Leiria, constatar a falta que os livros fazem em Same onde dá aulas.

“Desde outubro de 2012, um mês após a minha chegada a esta região do Sudoeste asiático, que à medida que eu me ia integrando na comunidade de Same, várias pessoas das mais diversas idades se dirigiam à ‘casa das professoras’ para nos perguntar se tínhamos livros em Português, para que eles pudessem ler”, conta Celeste Lopes ao REGIÃO DE LEIRIA.

O espaço não constituiu problema. Uma antiga casa da guarda indonésia, restaurada e desocupada, afigurou-se uma oportunidade única para idealizar a instalação de uma biblioteca comunitária.

Faltavam os livros. Celeste Lopes desafiou então os amigos, conhecidos e passeantes pela net, a sugerir uma forma de enviar livros para Timor ou encontrar um benfeitor disponível para abraçar o desafio. Surgiram vários.

Isabel Silva, professora do então Agrupamento de Escolas José Saraiva, Joaquim Silva, presidente da Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira, e Carlos Silva, escritor e professor bibliotecário em Porto de Mós, não hesitaram em acarinhar o projeto e lançar uma campanha de recolha de livros em Leiria e Porto de Mós e concelhos vizinhos.

Várias empresas, municípios e instituições associa­ram-se entretanto ao projeto, tendo sido também solicitada a colaboração de bibliotecas municipais e escolares. Todos os interessados podem colaborar com a oferta de livros novos ou usados em bom estado, podendo a entrega ser efetuada em qualquer escola do agrupamento Domingos Sequeira.

p09-timor
Em Same, não há livros. Jovens e adultos têm sede de aprender e ler em Português. A lacuna levou a professora Celeste Lopes a idealizar a criação de uma biblioteca comunitária. O projeto ganhou forma com a boa vontade e solidariedade dos leirienses (fotografia: Celeste Lopes)

De um livro nasce um sonho

Quando foi desafiado a escrever um conto que serviria de “ponto de partida” para angariar livros, mobilizar as pessoas, divulgar o projeto e a cultura timorense, Carlos Silva não hesitou e o livro está pronto.

Em “Loro Sa’e e o bornal da história”, criado a partir de várias lendas timorenses, o autor contou com a colaboração do ilustrador e editor Gémeo Luís. O lançamento da obra acontece esta sexta-feira, na Biblioteca da Escola Secundária de Domingos Sequeira, em Leiria, numa sess aberta à comunidade. Depois, o livro será pretexto para a realização de vários serões literários.

Com uma primeira tiragem de mil exemplares, pretende-se que os leitores interessados em adquirir um exemplar ofereçam um ou mais livros para a biblioteca de Same como moeda de troca.

“O livro é importante. É uma obra inédita para um acontecimento único e desencadeará a materialização do projeto”, sublinha Joaquim Silva, referindo que a campanha de recolha estende-se também a outro tipo de material como equipamento informático, dvd, mobiliário e jogos.

Tudo o que possa caber no contentor – com capacidade para 4.500 quilos – que deverá partir para Timor em março. “É importante continuarmos a falar sobre Timor, o país mais oriental que temos com Língua Portuguesa”, conclui Joaquim Silva.

Calendário de apresentações de “Loro Sa’e e o bornal da história”

Dia 6 de dezembro, 21h00 – Biblioteca da Escola Secundária de Domingos Sequeira (Leiria) [sessão aberta à comunidade]

Dia 9 de dezembro, 11h00 – Biblioteca da EB1 de Fonte do Oleiro (Porto de Mós) [sessão para alunos]

Dias 10 e 12 de dezembro, 15h25 e 16h10 –  Biblioteca da Escola EB2 Dr. Manuel de Oliveira Perpétua (Porto de Mós). [sessão para alunos]

Dia 11 de dezembro, 14h30 – Escola EB1 de Reixida (Leiria) [sessão para alunos]

Dia 13 de dezembro, 14h30 – Escola EB1 de Cortes (Leiria) [sessão para alunos]

Dia 13 de dezembro, 20h30 – Ecoteca de Porto de Mós. [sessão aberta à comunidade]

Dia 14 de dezembro, 17h00 – Biblioteca Municipal de Leiria. [sessão aberta à comunidade]

(Notícia publicada na edição de 21 de novembro de 2013. Atualizada)

Martine Rainho
martine.rainho@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.