Assinar
Cultura

Casa da Cultura da Marinha Grande abre portas na primavera

As obras de recuperação do Teatro Stephens estão quase concluídas. A Câmara Municipal da Marinha Grande aponta a primavera como o momento mais provável da abertura.

A Casa da Cultura – Teatro Stephens deverá ser inaugurado na próxima primavera. Vítor Pereira, vereador da Cultura da Câmara da Marinha Grande, escusa-se a adiantar uma data exata para a abertura do novo equipamento cultural da cidade vidreira, mas aponta como muito provável a sua inauguração durante a primavera. As obras, explica, estão praticamente concluídas.

casaculturaO empreendimento sofreu um contratempo com um problema que surgiu com as cadeiras da sala de espetáculos, mas esse problema “está a ser resolvido”, assegura.

Concluídos os trabalhos, haverá a necessidade de proceder a várias vistorias, facto que não permite apontar, para já, uma data específica para a inauguração, acrescenta o responsável pela área da cultura.

Não obstante, o pelouro liderado por Vítor Pereira trabalha já no espetáculo de abertura da Casa da Cultura. O vereador não revela detalhes do evento que está a ser preparado, limitando-se a assegurar que será “uma iniciativa de com impacto e que vai apostar muito na cultura marinhense”.

Em simultâneo, está igualmente a ser trabalhada a programação cultural para o novo teatro. “Será um cartaz com iniciativas diversificadas”, aponta Vítor Pereira sem adiantar mais pormenores.

Foi em junho de 2011 que arrancaram os trabalhos de requalificação da Casa da Cultura – Teatro Stephens, apontando-se o prazo de 18 meses para a sua conclusão, ou seja o final de 2013.

Localizado no centro tradicional da Marinha Grande, o edifício do Teatro Stephens, reconstruído em 1940, faz parte integrante do conjunto urbano da antiga Fábrica Escola Irmãos Stephens.

A obra de reconversão daquele espaço, representa um investimento de 1,9 milhões de euros, dos quais 1,3 milhões contaram com comparticipação de fundos comunitários.

A criação de um espaço polivalente, “dotado de condições técnicas com grande qualidade, que permita o desenvolvimento de atividades de cariz cultural e recreativo designadamente cinema, teatro, música e conferências”, foi o objetivo apontado pela Câmara local, dona da obra, para a requalificação.

O teatro requalificado foi projetado para contar com 258 lugares sentados e quatro lugares para pessoas com mobilidade reduzida.

CSA

(Notícia publicada na edição de 6 de fevereiro de 2014)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.