Assinar
Sociedade

Obras no Pedrógão para proteger a praia avançam antes do verão

O vice-presidente da APA – Agência Portuguesa do Ambiente anunciou esta tarde na Praia do Pedrógão que antes da chegada do verão avançarão obras para proteger a zona dunar.

Alexandre Simões, vice-presidente da APA – Agência Portuguesa do Ambiente, anunciou esta tarde na Praia do Pedrógão, Leiria, que antes da chegada do verão, avançarão obras para proteger a zona dunar.

Obras avançam antes do verão
Obras avançam antes do verão (fotografia: Joaquim Dâmaso)

Em concreto, a intervenção que deverá ficar concluída em quatro meses, consistirá numa solução híbrida que contempla o enrocamento junto aos apoios de praia e a colocação de sacos de areia a norte, visando proteger a praia face ao gradual avanço do mar.

A solução, que deverá implicar um investimento na ordem dos 600 mil euros, foi avançada após uma reunião entre Alexandre Simões, o presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro e responsáveis da Proteção Civil.

A APA assume a intervenção técnica e compromete-se ainda em garantir o financiamento total da intervenção, apesar da candidatura ao Fundo de Proteção dos Recursos Hídricos ser realizada pelo município de Leiria.

O vice-presidente da APA sublinhou que tudo está a ser feito para assegurar que a obra esteja terminada antes do início da época balnear.

A Câmara de Leiria já tinha deliberado na terça-feira avançar com uma intervenção de emergência na praia do Pedrógão no Casal Ventoso e Centro Azul.

Nos últimos anos, a praia do Pedrógão tem sofrido um processo de erosão costeira e, como se pode ver, localmente, um recuo da costa, colocando em perigo iminente todas as infraestruturas adjacentes à marginal, assim como o cordão dunar.

De acordo com os estudos existentes de monitorização da praia do Pedrógão, as praias estão a recuar, verificando-se, nos últimos três meses, um recuo de seis metros.

Desses estudos resulta, ainda, que os efeitos erosivos têm sido prolongados ao longo dos anos, sendo que nos últimos três anos o recuo da praia é na ordem dos 25 metros, registando-se ainda a formação de um degrau erosivo por défice de areia com três a quatro metros de altura.

A 19 de setembro de 2013, a ondulação de cerca de quatro metros de altura destruiu toda a zona da passagem de emergência, assim como descalçou o muro da rotunda, encontrando-se toda a zona instável e perigo iminente de derrocada.

As intervenções na zona da rotunda e Centro Azul, com uma extensão total de 335 metros, irão reforçar a segurança, quer da edificação/marginal, assim como todo o cordão dunar existente, atualmente muito fragilizado.

 

 

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar