Assinar
Desporto

Vídeo mostra surfistas no Baleal (Peniche) em 1964

O SurfCastle partilhou um vídeo com imagens de 1964 onde mostra João Castanheira, na altura com 15 anos, em cima de uma prancha, num dos primeiros contatos que teve com a modalidade.

Praticar surf no Baleal, em Peniche, é uma atividade frequente nos dias de hoje. Mas não o era há 50 anos.

surfcastleO SurfCastle partilhou um vídeo com imagens de 1964 onde mostra João Castanheira, na altura com 15 anos, em cima de uma prancha, num dos primeiros contatos que teve com a modalidade.

“Desde que nasci que ia de férias para o Baleal, tanto o meu avô paterno como materno tinham lá casas, e passava lá praticamente os três meses de verão”, lembra João Castanheira em declarações ao SurfPortugal. “Há cerca de 50 anos começaram a aparecer por lá os primeiros surfistas estrangeiros, australianos ou ingleses, que vinham nas célebres carrinhas pão-de-forma. Foi aí que nasceu o meu interesse”, confessa.

A primeira surfada ficou documentada nas filmagens da autoria do seu pai.

Apesar de morar em Carcavelos, João Castanheira nunca tinha visto surf na Linha. Os tempos eram outros, a atividade não era tão badalada e as pranchas não existiam. “Comprei a minha primeira prancha em 1968 e antes disso só surfava quando me emprestavam prancha”. Algo que apenas acontecia no Baleal.

O surf continua a fazer parte da vida de João Castanheira e passou para o seu filho que, agora, divulgou o vídeo.

O Surfcastle é um dos mais famosos surf camps do Baleal e pertence ao filho de João Castanheira. Segundo a SurfPortugal, João Castanheira continua a ir atualmente até ao Baleal e tem notado a evolução que o surf trouxe até à terra. “O surf está na moda e desde que o campeonato do Mundo também veio para Supertubos que tem havido ali um incremento e existe uma enorme movimentação”, conclui.

No início do próximo mês, alguns destes pioneiros voltam a juntar-se no “local do crime” para um almoço de comemoração dos 50 anos do surf no Baleal.

Leia a reportagem na íntegra aqui.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.