Assinar
Sociedade

Direção da Oikos enfrenta crise de sucessão

Nem à terceira foi de vez. A assembleia geral da associação ambiental Oikos, realizada na última sexta-feira, dia 9, para eleger os órgãos sociais para o próximo biénio, decorreu sem candidaturas.

Nem à terceira foi de vez. A assembleia geral da Oikos – Associação de Defesa do Ambiente e do Património da Região de Leiria, realizada na última sexta-feira, dia 9, para eleger os órgãos sociais para o próximo biénio, decorreu sem candidaturas.

Nuno Carvalho, presidente da direção cessante
Nuno Carvalho, presidente da direção cessante

Mário Oliveira, presidente da mesa, irá convocar nova reunião para dia 11 de junho, na expetativa de que surjam entretanto candidatos.

Ao REGIÃO DE LEIRIA, adiantou que irá procurar sensibilizar os cerca de 850 associados para a necessidade de garantir a sucessão dos órgãos sociais, tendo em conta o trabalho desenvolvido pela Oikos ao longo dos 24 anos de atividade e do lugar que conquistou na região.

Nuno Carvalho, presidente da direção cessante, liderou a associação durante oito mandatos e diz-se indisponível para continuar na presidência, convicto da necessidade de uma renovação e de ideias novas.

Considerando que o cargo de presidente da direção é “o mais difícil de preencher”, acredita contudo que seja encontrada uma solução a curto prazo.

“Estou convicto que a Oikos tem muita capacidade técnica e científica para fazer uma lista com qualidade”, adiantou, acrescentando que a falta de disponibilidade bem como a responsabilidade e exigência do cargo estarão a afastar potenciais candidatos.

(Notícia publicada na edição do REGIÃO DE LEIRIA de 15 de maio de 2014)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.