Assinar Edições Digitais
Saúde

Investigador leiriense integra equipa que descobriu origem do vírus da Sida

Nuno Faria, o primeiro autor do estudo, fez análise genética de centenas de amostras de vírus para provar que foi em Kinshasa, que tudo começou.

Um leiriense integra a equipa de investigação que revelou ao mundo, na passada semana, que o vírus da sida/HIV-1 teve origem há cerca de 100 anos em Kinshasa, na República Democrática do Congo (RDC).

p30 nuno faria 00O estudo, publicado na revista Science sob o título “o início da disseminação e propagação epidémica do HIV-1 em populações humanas”, foi desenvolvido por 14 investigadores e sustenta que a Sida surgiu, nos anos 20 do século passado, no antigo Congo Belga.

Nuno Faria, o primeiro autor do estudo, fez a análise genética de centenas de amostras de vírus (filogenética) para provar, perante outras hipóteses em África, que foi em Kinshasa, antiga Leopoldville, que tudo começou.

“Este foi acima de tudo um trabalho de equipa, em que combinámos esforços de historiadores, médicos e pesquisadores que trabalham no terreno, e investigadores que desenvolvem novos métodos de análise computacional”, adiantou Nuno Faria ao REGIÃO DE LEIRIA. A equipa usou, “primeiramente, amostras de sequências genéticas isoladas entre 1985 e 2005 de pessoas infetadas em todos os países da África central”, e, através de métodos estatísticos que combinam informação genética, espacial e temporal, “reconstruímos a genealogia do vírus no tempo e no espaço, e verificámos que o vírus emergiu na RDC”.

Quanto à disseminação do vírus, os investigadores concluíram que foi introduzido em Brazzaville, capital da República do Congo, situada a apenas seis quilómetros de Kinshasa antes de 1960.

Nuno Faria destaca entre outros “as mudanças nos padrões do trabalho sexual, bem como iniciativas de saúde pública que levaram ao uso de seringas nas décadas de 50 e 60. “Houve no fundo uma janela temporal de oportunidades em Kinshasa que facilitou a expansão epidémica do HIV-1”, revela o investigador, esperando que “o conhecimento das circunstâncias que facilitaram a expansão epidémica possa ajudar no desenvolvimento de programas de educação e prevenção mais efetivos” da doença, que já foi responsável por mais de 75 milhões de infeções.

Leia o trabalho na íntegra na edição de 9 de outubro de 2014.

 

nuno faria

Perfil

Natural de Leiria, Nuno Faria tem 30 anos. Estudou na Secundária Francisco Rodrigues Lobo, ingressou no Instituto Superior Técnico onde concluiu o curso de Engenharia Biomédica e trabalha na Universidade de Oxford há cerca de um ano. A investigação sobre a origem do HIV começou há três anos, quando Nuno Faria fazia o doutoramento na Universidade de Louvaina, Bélgica. Hoje continua a estudar o HIV em África, onde procura entender os fatores responsáveis pela sua transmissão, mas também o dengue e a raiva em morcegos. “Este ano iremos embarcar numa expedição pelo Rio Amazonas à descoberta de novos vírus e da forma como estes se transmitem entre espécies diferentes”, adianta

 

Martine Rainho
martine.rainho@regiaodeleiria.pt