Select Page

Deixa a baliza para jogar na frente e marca golo da vitória

Segunda-feira é dia de andebol, terça e quarta-feira são dedicados ao futebol. Hoje, quinta-feira, António Remígio faz o treino de futsal de desporto escolar e, depois, o de andebol. Termina a semana com um treino de futebol.

A agenda bem organizada não termina aqui. No sábado à tarde, o jovem de 13 anos representa a o D. Fuas AC, no campeonato nacional de infantis em andebol. Ao domingo de manhã é convocado para ajudar o GD Os Nazarenos no campeonato da Honra distrital de iniciados de futebol. E, se for preciso, ainda dá uma mãozinha à equipa de iniciados do D. Fuas no domingo à tarde.

Cansado? António Remígio não está e o turbilhão de mudanças não pára aqui. Este domingo, o guarda-redes foi a figura do jogo da Taça Distrito de Leiria de futebol ao deixar a baliza e assumir a posição de avançado diante do AC Avelarense (4-3).
O jogador começou o encontro da segunda eliminatória da Taça a defender as redes mas, a meio da segunda parte, quando os alvinegros perdiam por 1-2, foi colocado na frente do ataque.

“Foi a primeira vez que joguei a ponta de lança. Já tinha feito alguns treinos como avançado e o treinador [Joaquim Paulo] disse-me que tinha alguma qualidade, mas não estava à espera no jogo de ir para avançado. Quando vi o outro guarda-redes a aquecer, percebi a troca e até me safei bem”, conta ao REGIÃO DE LEIRIA.

A alteração não surtiu efeito imediato – o marcador passou para 1-3 – mas a equipa sentiu o toque e acabou por empatar o jogo. No último minuto dos descontos, a bola parou em António Remígio que fez o golo da vitória e apurou o GD Os Nazarenos para os quartos-de-final da Taça distrital.

Esta foi a segunda vez que a equipa alvinegra encontrou o AC Avelarense esta época. Na Honra distrital, a 12 de novembro, sofreu uma pesada derrota por 0-8 em casa. E ao intervalo, a equipa já perdia por 0-7.

O jogo marcou também o momento de viragem da equipa, recorda António Remígio. “Na primeira parte da época, o campeonato estava a correr muito mal, resultados, treinadores… e, nesse dia, ao intervalo, levámos um forte ralhete que nos fez pensar. Não estávamos a defender o clube que gostávamos como devíamos, não estávamos a ter garra. A partir desse momento não perdemos mais jogos em casa e começamos a pontuar com mais facilidade”, diz.

Treinar para progredir
Este não é caso único no clube nazareno. Em 2016/2017, o guarda-redes Tiago Légua, também nos iniciados, mostrou dotes de avançado e a qualidade era tal que acabou a época na frente. Marcou 11 golos e ficou apenas a um de ser o melhor marcador da equipa, festejando a subida de divisão. Atualmente subiu aos juvenis e regressou à baliza.

A (curta) carreira de António Remígio como jogador de futebol começou em 2011, ainda traquina. No entanto, o andebol acabou por o seduzir e nos últimos seis anos dedicou-se às competições indoor e com resina. Por lá também começa a trocar de posição com mais frequência. Deixa a baliza e passa para pivô ou lateral.

O convite para voltar ao futebol chegou no início da época, através de um pai de um amigo que é dirigente do GD Os Nazarenos. Conhecia a sua habilidade a defender as redes e chamou-o para os iniciados.

E entre os dois amores, andebol e futebol, de qual gosta mais? “Não tenho um preferido, o futebol é mais uma novidade porque não pratico há muito tempo. Tenho-me focado no andebol mas, com este regresso, estou a treinar mais futebol para poder evoluir e progredir”, adianta.

Certo é que prefere a baliza mas está disponível para jogar na frente se o treinador assim entender. “Eu fui para lá para ser guarda-redes, mas se for para ajudar a equipa, jogo na baliza ou a ponta de lança, tanto faz”, afirma.

(artigo publicado na edição de 1 de fevereiro de 2018)

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo