Peças de ouro recuperadas e objetos apreendidos na segunda-feira, na sequência de uma busca domiciliária  Foto: PSP/Leiria

Uma mulher de 47 anos, suspeita de furto de ouro numa residência da zona urbana de Leiria, foi identificada e constituída arguida no âmbito de uma investigação desenvolvida pela Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Leiria.

A operação policial, a que foi atribuído o nome de “Quilate”, levou ontem, terça-feira, à execução de um mandado de busca domiciliária que permitiu recuperar parte das peças furtadas e apreender “diversos objetos obtidos com o lucro da atividade ilícita”, como televisores, computadores portáteis e raspadinhas, além de dinheiro.

O valor estimado do ouro furtado ronda os 100 mil euros, embora o montante exato ainda esteja a ser objeto de confirmação, adiantou fonte da PSP à agência Lusa.

A PSP revela ainda em comunicado ter sido possível apurar, no decorrer da investigação, aspetos que indiciam por parte da suspeita “a adoção de uma vida acima das suas possibilidades”, sendo que os furtos terão sido perpetrados “durante mais de três anos”.