Select Page

Câmara de Leiria investe 3,5 milhões nas avenidas Nª Sª de Fátima e Humberto Delgado

Avenidas Nª Sª de Fátima e Humberto Delgado vão sofrer alterações nos sentidos de trânsito Foto: Imagem do projeto

A avenida Nossa Senhora de Fátima, em Leiria, vai passar a ter apenas um sentido entre a rua João Paulo II e a Marquês de Pombal, enquanto a circulação na avenida General Humberto Delgado decorrerá no sentido contrário.

No restante troço da avenida Nª Sª de Fátima, entre a rua João Paulo II e a rotunda Rotária, os automóveis vão continuar a circular nos dois sentidos.

O projeto de execução de infraestruturas nestas duas vias foi aprovado na passada terça-feira, em reunião de Câmara, e prevê ainda a criação de uma ciclovia na rua Casal Antunes – paralela à avenida Nª Sª da Fátima e atualmente em terra batida – com ligação ao percurso Polis, e uma ligação pedonal entre as duas avenidas.

O investimento, objeto de uma candidatura a fundos comunitários no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) e do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PMUS), deverá rondar os 3,5 milhões de euros.

A intervenção na rede viária ascende a cerca de 1,2 milhões de euros, a que acrescem 1,4 milhões de euros para renovação e substituição das redes de abastecimento de água, drenagem de esgotos e águas pluviais, iluminação pública, telecomunicações e distribuição de gás, 253 mil euros para novo mobiliário, e 162 mil euros para sinalização de passadeiras e sensores de estacionamento.

O aumento do número de lugares de estacionamento com controlo magnético, o alargamento de passeios, a construção de passadeiras elevadas com sistema de deteção de aproximação de peões são outras medidas contempladas.

Segundo a autarquia, as intervenções programadas assentam “na promoção da mobilidade urbana sustentável”, “redução das emissões de gases com efeito de estufa” e “diminuição da intensidade energética”.

Os vereadores do PSD abstiveram-se aquando da votação da proposta por considerarem, entre outros pontos, que as “peças processuais apresentam fragilidades”.

Lembram ainda que o projeto “foi trazido para ser aprovado em reunião de câmara, faz sensivelmente um ano” e consideram “inaceitável” que, apesar da contestação de que foi alvo, mantenha “praticamente os mesmos pressupostos”.

Além de questionarem o aumento do preço-base do projeto em meio milhão de euros, “com a justificação de que se incluiu os sensores, passadeiras em betuminoso azul e sinalética vertical em com LED”, Fernando Costa, Álvaro Madureira e Ana Silveira discordam da supressão dos dois sentidos na avenida Nª Sª de Fátima entre as ruas Emília Silva Carvalho e João Paulo II e da solução apresentada para a confluência entre a ruas Miguel Torga/Nª Sª de Fátima/ rua Luís Braille, para onde preveem “grande congestionamento de trânsito”.

Os vereadores põem ainda em causa “a supressão de estacionamento em zonas de elevado índice habitacional”, nomeadamente na rua Emília Silva Carvalho, e colocam reservas quanto à solução apresentada na ligação da avenida General Humberto Delgado, que “tem perfil de rua de bairro residencial”, à avenida Nª Sª de Fátima (junto ao hotel Ibis), tendo em conta o “declive muito acentuado” ali existente.

Recorde-se que a Câmara de Leiria apontava há cerca de dois anos, no âmbito do Plano Estratégico de Mobilidade e Transportes (PEMT), a requalificação deste eixo viário com a implementação de um sentido único circular entre as duas avenidas. Alvo de ampla contestação, a solução foi objeto de reavaliação  no âmbito do grupo de trabalho criado para análise do PEMT.

Mais estacionamento

A proposta contempla ainda o aumento dos lugares de estacionamento de 72 para 198 dos lugares na avenida General Humberto Delgado e nas ruas João Paulo II e Emília Silva Carvalho, e a reorganização dos lugares (145) na avenida Nª Sª de Fátima e rua Luís Braille.

Sensores magnéticos

Está ainda prevista a implementação de um sistema de sensores magnéticos de estacionamento, que permitirão detetar a ocupação dos lugares e indicar, em tempo real através de painel informativo ou aplicações web, os que estiverem livres nestes arruamentos.

Mais passeios

O alargamento e construção de novos passeios é outra medida contemplada, estando previsto o aumento em 35% da área reservada à circulação de peões (passando dos atuais 9.029 m2 para 12.132 m2).

Alertas nas passadeiras

Além da construção de passadeiras sobrelevadas para redução de velocidade, a intervenção aponta a instalação de radares que permitirão detetar a aproximação de peões às passadeiras e acionar, através de wireless, um sistema de sinalização em modo “flash” durante 15 a 30 segundos.

Paragem “Kiss&Ride”

O projeto prevê ainda a criação de uma paragem de curta duração “Kiss&Ride” junto ao Jardim-Escola João de Deus para que os pais possam parar o carro e deixar os filhos na escola.

Retirada viragem à esquerda

Com a implementação de apenas um sentido de circulação automóvel em parte da avenida Nª Sª de Fátima, passará a ser proibida a viragem à esquerda para quem sobe a avenida Marquês de Pombal e à direita para quem desce a mesma via no atual entroncamento.

Reforço da iluminação

A renovação do sistema de iluminação público por uma rede subterrânea de luminárias do tipo LED permitirá, segundo a proposta, reforçar a iluminação pedonal e viária, bem como reduzir até 40% a despesa associado aos consumos e manutenção.

Renovação de mobiliário

Bancos, papeleiras, suporte de bicicletas, contentores de dejetos de animais, ilhas ecológicas com sistema de monitorização de resíduos são outros elementos que constam do projeto de intervenção.

Substituição de condutas

A empreitada será aproveitada para renovar a rede de abastecimento de água, substituindo as condutas atualmente em fibrocimento por condutas e polietileno de alta densidade (PEAD) na zona de intervenção e avenida Marquês de Pombal. Está ainda prevista a substituição da rede de esgotos e pluvial.

Martine Rainho
Jornalista
martine.rainho@regiaodeleiria.pt

1 Comentário

  1. Ze

    Gostaria de ver obras na Av heróis de Angola alargar os passeios passo pouco por lá mas quando passo fico com o ombro descaído gostaria de ver esta Av como rua de lazer é um desperdício tão largo só para um sentido,e os espaço em frente ao José Lúcio da Silva que desperdício

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Primeira Página

Pergunta da semana

A carregar

Concorda com a criação de um imposto para financiar a Proteção Civil?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Semana de Moldes 2018

Share This