Select Page

Leiriense ajuda a dinamizar comemorações do Dia de Portugal em Paris

Leiriense ajuda a dinamizar comemorações do Dia de Portugal em Paris

O monumento construído pelos portugueses em Champigny-sur-Marne, nos arredores de Paris, de homenagem a um autarca francês que ajudou os emigrantes nas décadas de 60/70 do século passado, é um dos cenários das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em França.

A associação Les Amis du Plateau, presidida pelo leiriense Valdemar Francisco, promove no Parque do Planalto o “Festival das Crianças e da Sardinha”, que inclui sardinhas assadas, doçaria, um sorteio, presentes e animação para as crianças.

“Este ano e daqui em diante, vamos comemorar o Dia de Portugal em frente ao monumento no Parque do Planalto de Champigny-Sur-Marne”, garante Valdemar Francisco.

O conjunto escultórico construído pelos portugueses é uma homenagem ao antigo autarca francês Louis Talamoni que, entre 1956 e 1972, data da extinção do bairro de lata, providenciou o fornecimento de água e eletricidade, a escolarização das crianças, o acesso aos cuidados de saúde, a recolha do lixo e a instalação de esgotos.

Em maio último, uma das mãos que compõem o monumento foi furtada (e recuperada mais tarde) e outra arrancada e deixada no local. Na segunda-feira, dia 4, foram de novo colocadas. Cada uma delas pesa 520 quilos e estão agora equipadas com um chip geolocalizável.

“Está tudo pronto. Vai ser uma festa muito divertida, se o tempo ajudar, com muitos prémios, como dois bilhetes da Aigle Azur para qualquer aeroporto português, cinco batismos de voo em helicóptero, muitos divertimentos e uma cerimónia com o cônsul geral português em Paris”, explica Valdemar Francisco, adiantando que a líder do CDS/PP, Assunção Cristãs, “também vem passar umas horas no Parque do Planalto e visitar o monumento”, inaugurado a 11 de junho de 2016.

“Para nós, o Dia de Portugal é muito especial, porque, para além de ser também o Dia de Camões e das Comunidades, é sobretudo o dia do reconhecimento dos emigrantes portugueses pelo mundo. E os emigrantes são tão portugueses ou ainda mais que aqueles que não emigraram, porque sentem mais a falta de Portugal”, refere o empresário leiriense, que emigrou na década de 60.

Na véspera do Dia de Portugal, a comunidade portuguesa dos arredores de Paris associa-se ainda à Association Portugaise Socio-culturelle & Recreative na cerimónia de lançamento da primeira pedra da futura Casa de Portugal em Champigny, que contará com a presença do embaixador e do cônsul geral de Portugal em Paris.

As instalações terão três salas que servirão para diferentes atividades associativas e públicas e o custo das obras está estimado em 250 mil euros. A ideia da coletividade (que integra o Grupo Folclórico “Saudades de Portugal”) é inaugurar as instalações em novembro de 2019, mas isso depende da disponibilidade financeira que existir para concretizar o projeto.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Semana de Moldes 2018

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

Concorda com a criação de um imposto para financiar a Proteção Civil?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Share This