Select Page

Vítimas de acidente no IC8 são do concelho de Pombal

As seis vítimas mortais do acidente ocorrido esta manhã no IC8, em São João da Ribeira, serão residentes no concelho de Pombal.

A informação foi avançada, no local do acidente, por Diogo Mateus, presidente da Câmara de Pombal. Aos jornalistas, o autarca referiu que tudo indicava tratarem-se de cinco cidadãos portugueses e um de nacionalidade brasileira.

As vítimas mortais, todas do sexo masculino, seguiam em duas viaturas que chocaram frontalmente. Cada uma das viaturas tinha capacidade para seis passageiros, sendo que numa delas seguiam duas pessoas e quatro noutra. Na altura registava-se um intenso nevoeiro no local. Não houve sobreviventes.  

De acordo com fonte da GNR, uma das viaturas envolvidas no acidente tinha sido fiscalizada por elementos daquela força policial cerca de 20 a 30 minutos antes do brutal embate.

Na ação de fiscalização, adiantou a mesma fonte, não fora detetada nenhuma irregularidade. A viatura em causa, com quatro elementos, seguia no sentido Pombal-Figueira da Foz.

O acidente ocorreu ao quilómetro 34 do IC8, junto a São João da Ribeira, Pombal. De acordo com o Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Leiria, o alerta para o acidente foi dado às 7h04. 

Entretanto, o trânsito já foi reaberto nos dois sentidos no Itinerário Complementar 8 (IC8). Segundo fonte da GNR, o trânsito começou a circular sem condicionamentos pelas 13 horas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, Paulo Albano, disse que, quando os primeiros meios chegaram ao local, as vítimas já não tinham sinais vitais.

“Logo que os primeiros meios chegaram ao local, perceberam que dificilmente iriam conseguir retirar alguém com vida. Não encontrámos ninguém com sinais vitais”, revelou, salientando que a principal preocupação foi, de “imediato, tentar perceber se havia alguém com vida e conseguir criar espaço para fazer essa avaliação”.

Segundo o comandante, logo que chegaram ao local, os bombeiros tiveram a certeza que seriam seis vítimas, embora tenha havido a informação de oito pessoas, número avançado “na chamada inicial”.

“Mas só depois do desencarceramento e de criarmos acessos às vítimas é que confirmamos as seis vítimas”, acrescentou.

O comandante do Destacamento de Trânsito de Leiria da GNR, Daniel de Matos, afirmou à Lusa que um dos veículos envolvidos no acidente tinha sido fiscalizado por uma operação Stop da GNR, cerca de “20 a 30 minutos” antes, não tendo sido detetado “nada de grave”.

O tenente Daniel de Matos adiantou ainda que as vítimas são seis homens, seguindo quatro na viatura no sentido Pombal-Figueira e as restantes no sentido contrário.

As causas do acidente vão ser investigadas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação da GNR, que apenas avança o que foi constatado no local: a viatura que seguia no sentido Pombal-Figueira da Foz entrou na faixa de rodagem contrária e colidiu de frente com o outro veículo ligeiro de mercadorias, tendo-o arrastado cerca de 12 metros.

Os veículos, segundo a GNR, pertenciam a duas empresas, uma de construção civil e outra de pavimentos, do concelho de Pombal.

Paulo Albano informou ainda que os trabalhos de desencarceramento foram demorados, uma vez que o embate “provocou deformação em ambos os veículos” e “todo o habitáculo dos passageiros foi destruído”.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Pombal, com dois veículos de desencarceramento, duas ambulâncias, um veículo de combates a incêndios urbanos e um veículo de comando.

Presentes na ocorrência estiveram também duas ambulâncias dos bombeiros de Soure, “que acabaram por ser desmobilizadas”, e as ambulâncias do INEM e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação.

Fonte do INEM disse à Lusa que os meios de apoio médico das unidades do Centro e do Porto foram para o local para apoio psicológico aos familiares.

CSA com Lusa

Nota: Artigo atualizado às 15h35 com indicação de reabertura do trânsito e relato de responsável dos Bombeiros 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

O Governo português informou a União Europeia que quer manter a mudança de hora. Concorda?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Share This