Select Page

Ministério da Saúde vai estudar medidas para mitigar afluxo anormal no Hospital

Ministério da Saúde vai estudar medidas para mitigar afluxo anormal no Hospital

O Ministério da Saúde vai estudar medidas para mitigar o afluxo de utentes ao Hospital de Leiria. Essa foi uma das conclusões da reunião desta tarde entre a ministra da Saúde, Marta Temido, e Raul Castro, presidente da Câmara de Leiria. 

O reforço de recursos humanos e melhoria das instalações, foram outros dos assuntos abordados na reunião que para além do autarca de Leiria e da responsável pela pasta da Saúde, contou ainda com de António Sales, deputado e coordenador para a saúde do grupo parlamentar do PS e do secretário de Estado da Saúde.

Raul Castro adianta que em conjunto com algumas soluções que foram deixadas na reunião, a ministra da Saúde irá estudar soluções para mitigar o problema do elevado afluxo ao hospital.  “A senhora ministra, em conjunto com algumas soluções que propusemos, ficou de aprofundar e avaliar a situação”. Este é “um estudo que se pretende que seja rápido”, adianta, para que “o hospital possa recuperar o que já foi, um hospital de qualidade de serviço e de resposta”.

“Manifestamos as nossas preocupações ao nível do se está passar em Leiria”, revela Raul Castro. O autarca explica que o aumento da área de influência do Hospital de Leiria – que passou a abarcar Alcobaça, Nazaré e Pombal – aconteceu “sem que houvesse reforço de meios”. Com a chegada de Ourém, em 2016, à esfera de atuação da unidade hospitalar do Lis, “a situação complicou-se”, salienta. Em boa parte, adianta, em resultado do elevado número de instituições de apoio à terceira idade existentes no concelho, especialmente em Fátima. São pessoas que “na componente da saúde vêm para aqui [Leiria], refere.

Este facto, aliado a picos de afluência, como são exemplo os episódios de gripe “vieram agravar a situação”, acrescenta Raul Castro.

O autarca refere que foi identificado o problema da falta de “instalações adequadas”, bem como a “falta de recursos humanos, ou seja, médicos, enfermeiros e auxiliares para as urgências”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que os trabalhadores tenham direito a desligar o telemóvel e o computador fora do horário laboral?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This