Select Page

Centro de btt nasce em Marrazes até ao final do verão

Centro de btt nasce em Marrazes até ao final do verão

“O centro de btt vai evoluir rapidamente para um centro com percursos de lazer, estrategicamente desenvolvidos em direção à montanha, à Senhora do Monte, e à costa, tirando partido do rio Lis e do Polis”, diz Alexandre Domingues Foto: Joaquim Dâmaso

O edifício dos balneários masculinos e femininos e a zona de lavagem de bicicletas já entrou em funcionamento no fim de semana´, durante a prova internacional que trouxe a Taça de Portugal de XCO novamente à região.

Este é “pontapé de saída”, ou melhor, a pedalada final para transformar o complexo de btt da Aldeia do Desporto, em Marrazes, no futuro centro de btt de Marrazes e no primeiro no concelho de Leiria.

Atualmente a pista é composta por quatro circuitos direcionados para a competição, desde a iniciação e formação até à competição internacional. Com a homologação das pistas a acontecer até final de junho, e a conclusão do corte de árvores na Mata dos Marrazes, a certificação deverá ser confirmada no final do verão.

Esta possibilidade só acontece porque recentemente os regulamentos da Federação Portuguesa de Ciclismo foram atualizados e permitem que projetos destinados à prática do btt, mais virados para a competição, e aptos para todo o tipo de utilizadores, possam ser homologados.

No entanto, o projeto de Marrazes pretende crescer no próximo ano, também na vertente de lazer, com a criação de percursos de btt em Leiria e concelhos limítrofes.

“O centro de btt vai evoluir rapidamente para um centro com percursos de lazer, estrategicamente desenvolvidos em direção à montanha, à Senhora do Monte, e à costa, tirando partido do rio Lis e do projeto Polis, com uma ciclovia pensada até à foz”, afirma Alexandre Domingues, um dos promotores do projeto, desenvolvido pela secção de ciclismo do SCL Marrazes, acreditando que, em 2020, tudo estará a funcionar na plenitude.

“O centro de btt é também uma alavanca para a futura Mata dos Marrazes, após esta intervenção profunda. Que seja o motor para o futuro espaço de lazer da cidade e sirva de complemento ao Jardim da Almuinha Grande, ambos com qualidade, atraindo pessoas”, completa.

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Joaquim Dâmaso
Fotojornalista
joaquim.damaso@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This