Assinar

Leiria leva ao Brasil bons exemplos de inclusão e acessibilidade cultural

No Brasil fala-se de acessibilidade cultural com exemplos da região. A coordenadora do CRID – Centro de Recursos para a Inclusão Digital é uma das oradoras e o Politécnico de Leiria uma das entidades parceiras do encontro.

Célia Sousa, coordenadora do CRID – Centro de Recursos para a Inclusão Digital Foto: Joaquim Dâmaso

Leiria está presente na sétima edição do ENAC – Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural que decorre até amanhã, 19 de setembro, em Porto Alegre, no Brasil. Célia Sousa, diretora do CRID – Centro de Recursos para a Inclusão Digital, é uma das oradoras internacionais e o Politécnico de Leiria uma das instituições parceiras do encontro.

Neste congresso, que reúne os mais conceituados especialistas do Brasil no âmbito da inclusão e das acessibilidades, Célia Sousa está, não só a divulgar o trabalho que o CRID tem vindo a desenvolver, como também o que se tem feito no âmbito da acessibilidade cultural na região de Leiria.

Durante este período, a coordenadora do CRID está a lecionar um curso “Múltiplas Formas de Ler” que tem como objetivo transmitir o conhecimento adquirido no âmbito dos livros multiformato. Integrou ainda a mesa de abertura e tem participado em diferentes painéis de debate e numa oficina de adaptação de brinquedos inspirada a campanha “Mil Brinquedos, Mil Sorrisos”.

O convite para tomar parte no ENAC surgiu no âmbito da recente assinatura de um protocolo de colaboração entre o Politécnico de Leiria e a Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ, assinado no passado mês de junho.

O Politécnico mantém igualmente um protocolo com a Universidade Federal do Rio Grande Sul que contempla a utilização da imagem da campanha “mil brinquedos mil sorrisos” e que, no Brasil, adquire a denominação de “Mil Brinquedos, Mil Sorrisos Br.”

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.