O socialista António Sales, reeleito deputado pelo círculo de Leiria nas eleições legislativas de 6 de outubro, foi escolhido para integrar a equipa de Marta Temido reconduzida no cargo de ministra da Saúde.

António Sales vai ser nomeado secretário de Estado da Saúde, convite que, assume, “não estava à espera” mas que, atendendo à sua ligação à área da Saúde, aceitou. “Estou ao serviço do país e do Governo”, disse esta segunda-feira ao REGIÃO DE LEIRIA, reconhecendo que se trata de uma pasta “muito difícil”.

Como grandes eixos de atuação, o novo secretário de Estado diz ter “a humanização dos serviços e a melhoria de condições de trabalho dos profissionais de saúde, indo ao encontro do que são as expectativas das pessoas”.

António Sales é presidente da Federação Distrital do PS desde março de 2016 e foi um dos três únicos candidatos efetivos da lista por Leiria com experiência no Parlamento. Médico ortopedista, tem 57 anos e é natural do Bombarral. Foi presidente da Assembleia de Freguesia de Leiria e da Comissão Concelhia de Leiria do PS. No Parlamento, coordenou, na última legislatura, a Comissão Parlamentar de Saúde e integrou as Comissões de Assuntos Europeus e de Defesa Nacional.

Com a saída de António Sales para o Governo, sobe a deputada Sara Velez, o quinto elemento da lista por Leiria. Socióloga, 45 anos, é atualmente “head of digital production” numa Agência Criativa. Foi formadora em diferentes áreas, nomeadamente na Cidadania, Segurança no Trabalho, Comunicação, Relações Públicas e Marketing, e consultora de projetos apoiados pela Comissão Europeia em sede de candidatura, acompanhamento e execução. Foi dirigente do PS ao nível da concelhia, distrital e nacional, e autarca no concelho das Caldas da Rainha. Exerceu funções públicas nos gabinetes do Governador Civil de Leiria, do Secretário de Estado da Proteção Civil e da Secretária de Estado da Administração Interna.

Do Governo que agora tomará posse constam ainda outros dois nomes com ligações a Leiria.

Catarina Sarmento Castro, filha do socialista Osvaldo Castro, vai integrar a equipa do Ministério da Defesa Nacional, assumindo a Secretaria de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, enquanto Eduardo Pinheiro, com ligações a Pombal, assume a Secretaria de Estado da Mobilidade no Ministério do Ambiente.

Catarina Sarmento Castro, antiga juíza do Tribunal Constitucional (2010-2019), é professora na Faculdade de Direito de Coimbra desde 1994.

Antes de chegar ao Palácio Ratton, foi assessora do Ministério da Administração Interna entre 1995 e 1997, integrou a Comissão Nacional de Proteção de Dados, foi assessora do gabinete do presidente do Tribunal Constitucional e assessora da Secretaria de Estado da Modernização Administrativa, sempre em governos do PS.

Tem vários livros públicos, entre eles “Direito da Informática, Privacidade e Dados Pessoais” (2005) e “A Questão das Polícias Municipais” (2003).

Desde 2002, quando PSD e o CDS estiveram no Governo, que não existia uma secretaria de Estado dos Antigos Combatentes.

Já Eduardo Pinheiro, de 40 anos, era vice-presidente da Câmara de Matosinhos. O pombalense tem assumido na autarquia as pastas do Planeamento e Ordenamento do Território; Gestão e Fiscalização Urbanística; Reabilitação Urbana; Finanças e Património. Começou por ser número dois de Guilherme Pinto e mais recentemente de Luísa Salgueiro, atual presidente da Câmara de Matosinhos.

António Sales

Sara Velez

Catarina Sarmento Castro

Eduardo Pinheiro