Assinar
Leiria

Câmara de Leiria pede à população que não deixe comida na rua para não atrair roedores

Câmara de Leiria pede à população para não deixar comida na rua, face ao aumento de avistamentos de ratos e ratazanas na cidade. E anunciou que vai reforçar as ações de controlo de pragas.

Avistamentos de roedores nas proximidades e margens do rio Lis têm aumentado, segundo a autarquia Foto: Joaquim Dâmaso

Se coloca, por vezes ou por hábito, comida na rua para animais, deixe de o fazer. Este é um dos alertas lançados esta semana pelo Município de Leiria face aos relatos do aumento de avistamentos de ratos e ratazanas na cidade.

Além de apelar à população para não colocar alimentos no espaço público de modo a não atrair roedores e a evitar a sua proliferação, a Câmara anunciou que vai reforçar a ação de controlo de pragas, nomeadamente desratização e desinsetização (controlo de insetos como baratas, pulgas, traças, formigas, moscas e mosquitos, entre outros).

Já este mês, refere ter realizado 28 intervenções, tendo os últimos serviços de desratização ocorrido na passada quarta-feira, em estabelecimentos de ensino, canil municipal, bairros sociais e margens do rio Lis.

Em comunicado, a autarquia refere manter “em permanência, procedimentos de controlo de pragas, sendo no caso de murídeos (ratos e ratazanas), acionados com periodicidade quinzenal”.

Segundo explica, os roedores são avistados com maior frequência nas proximidades e margens do rio Lis, pelo que a desratização é efetuada nessas zonas quinzenalmente de forma preventiva.

Além das intervenções  “previamente calendarizadas, nomeadamente nas vias da zona urbana, infraestruturas municipais e margens ribeirinhas”, acrescenta atuar quando surgem solicitações dos munícipes.

“Todos os pedidos que chegam aos serviços de Ambiente e Saúde do Município são analisados, sendo as intervenções agendadas com a maior celeridade possível”, frisa a autarquia na mesma nota, realçando que este tipo de roedores “é um problema sobretudo nas cidades, onde encontram melhores condições para se alimentarem e reproduzirem”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.