Select Page

Feira de Leiria dá prejuízo de 161 mil euros

O impacto económico da Feira de Leiria para a região ronda os seis milhões de euros. O valor foi divulgado na última terça-feira, em reunião de Câmara, e reflete, segundo Gonçalo Lopes, “uma forte aposta na melhoria das condições oferecidas aos visitantes”, bem como um impacto relevante para o associativismo local, através da exploração de tasquinhas da Praça da Gastronomia, com receitas de 390 mil euros para as associações participantes.

A feira gerou uma receita de 346.810,48 euros, um aumento face a 2018 de 20.677,68 euros. Já do lado da despesa, o encargo é de 346.294,65 euros, um decréscimo face a 2018 de 17.562,65 euros, refere a autarquia.

O evento contou ainda com 15 dias de concertos que o município assume como um “investimento de 426.567 euros, gerando uma receita de 264.297 euros”, o que perfaz um total de investimento na Feira de Leiria na ordem dos 772.861 euros.

Análise diferente têm os vereadores do PSD que entendem que houve uma duplicação da despesa sem acompanhamento da receita, apesar de reconhecerem a importância social e cultural do evento para as associações locais.

“Passamos de lucro em 2017 [43.563 euros] para prejuízos acumulados em 2018 [-142.898 euros] e 2019 [-161.754 euros] na ordem dos 300 mil euros”, referem os vereadores. “O valor da receita atingiu o valor mais baixo nos últimos três anos, apresentando uma quebra de receita em 15% relativamente ao ano anterior” e em três anos o valor da despesa foi duplicado, referiu a vereadora do PSD Ana Silveira. O “concerto internacional de Roger Hodgson e Xutos e Pontapés, teve um prejuízo (resultado financeiro negativo) de 71.687,35 euros [290.149,61 euros de despesa com 218 462,26 euros de receita]”, tal como os concertos na tenda da gastronomia, que segundo Ana Silveira, também tiveram prejuízo de 90 mil euros.

Apesar das críticas aos resultados do relatório final da Feira de Leiria, Ana Silveira salienta a gratuitidade de alguns dos concertos do Leiria Festival, “modelo que é muito mais interessante do ponto de vista económico para o município”, e que deve ser repetido em edições futuras.

Para Gonçalo Lopes a análise do evento não se pode limitar à visão económica. “A Feira de Leiria tem um efeito multiplicador sobre Leiria, sobre o associativismo e toda a comunidade, que é muito grande. Para existir qualidade, tem que existir investimento”, disse.

O autarca lembrou que estiveram em Leiria visitantes de vários pontos do país e não se pode comparar a edição de 2019 com as anteriores, de uma forma global, devido à realização pela primeira vez de um concerto internacional, “algo ambicionado”, onde estiveram presentes cerca de 15 mil pessoas.

MG

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo