Select Page

Região continua sem estrelas Michelin mas mantém nomes de referência entre os melhores

Restaurante Casinha Velha, em Marrazes, Leiria, é um dos espaços presentes no Guia Foto: Joaquim Dâmaso

São a referência para um bom momento à mesa. As estrelas Michelin 2020 foram reveladas na última semana e Portugal tem razões para celebrar. Há quatro novos restaurantes com uma estrela (20 no total) e o Casa de Chá Boa Nova, do chef Rui Paula, sobe às duas estrelas, perfazendo sete espaços em território nacional com tal galardão.

Sem qualquer restaurante com o máximo de avaliação no guia Michelin Espanha & Portugal 2020 (três estrelas), Portugal viu três dos restaurantes perderem a distinção.

Na região (ainda) não há nenhum restaurante com o astro tão desejado pelos chef de todo o mundo mas são mais de meia dúzia os locais que estão mencionados no novo guia, nas categorias “Prato Michelin”, com “uma boa comida, nem mais nem menos, e “Bib Gourmand”, onde se destacam as opções por “melhor relação qualidade-preço”.

Nesta última categoria, os inspetores dos Óscares da gastronomia continuam a manter a eleição na região de dois espaços: Casinha Velha, com mais de mil referências na carta de vinhos e onde se toca à campainha para entrar, tal como numa casa particular; e Dom José, em que a “ementa, reduzida, mas em constante evolução, reflecte a essência da… autêntica cozinha caseira portuguesa”. As especialidades do espaço no Bombarral centram-se nos Filetes de linguado, com arroz e molho tártaro, ou a Feijoada de porco preto.

Portugal apresenta 35 opções, seis das quais novas, quando no ano anterior havia um total de 36, ou seja sete locais foram retirados da lista.
Com a avaliação “Produtos de qualidade e a mão do chefe: uma boa comida, nem mais nem menos”, a região perdeu referências na edição de 2020, apresentando apenas cinco nomes, contra os oito de 2019 e dez em 2018.

Fátima, com dois representantes, Tia Alice e O Convite, lidera na região, e é acompanhada por restaurantes de Alcobaça, Caldas da Rainha e Nazaré, entre os 101 distinguidos em território nacional. Leiria, Peniche e Bombarral foram os concelhos que saíram desta categoria.

A razão da saída não é justificada pela equipa de inspetores. Entusiastas da gastronomia defendem que a valorização de projetos de cozinha de autor em detrimento da tradicional cozinha portuguesa, que num primeiro momento promoveu a gastronomia nacional pelo mundo, pode ser uma das justificações para excluir alguns nomes da lista de Prato Michelin.

Bib Gourmand
Casinha Velha (Leiria) 
Dom José (Bombarral)

Prato Michelin
Tia Alice (Fátima, Ourém) 
António Padeiro (Alcobaça)
O Convite (Fátima, Ourém)
Sabores d’Itália (Caldas da Rainha)
Taberna d’Adélia (Nazaré)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo