Rui Rio foi reeleito esta noite presidente do Partido Social-Democrata, ao conquistar cerca de 53% dos votos dos militantes.

Ainda sem o total dos resultados apurados, o candidato Luís Montenegro já reconheceu a derrota nas eleições diretas e disse ter telefonado a Rui Rio a saudá-lo pela vitória, pedindo-lhe que tenha “a capacidade de devolver a unidade ao partido”.

“Aqui não há nenhum equívoco e nenhuma dúvida, ele é o vencedor destas eleições, é credor do nosso cumprimento”, afirmou Luís Montenegro, que reclamou representar os votos de cerca de 47% dos militantes do PSD, segundo notícia da agência Lusa.

Já no distrito de Leiria, e a exemplo do que sucedeu na primeira volta, Luís Montenegro voltou a conquistar a confiança da maioria dos sociais-democratas.

Os resultados provisórios divulgados no site do partido indicam que 1.508 militantes do distrito, de um total de 2.060 inscritos, foram às urnas (mais 200 do que na primeira volta: 866 (58,04%) votaram a favor de Montenegro e 626 (41,96%) em Rui Rio. Foram ainda contabilizados dez votos em branco e seis nulos. A abstenção foi de 26,80%.

Montenegro venceu em nove secções: Pombal (81,36%), Marinha Grande (80%), Óbidos (70,59%), Caldas da Rainha (70,15%), Ansião (69,33%), Alvaiázere (66,67%), Batalha (65,85%), Castanheira de Pera (58,33%) e Nazaré (58,04%). Ganhou duas – Óbidos e Nazaré – face à primeira volta, mas perdeu nas concelhias de Leiria – uma das maiores do distrito – e de Alcobaça.

Rui Rio conquistou por sua vez mais votos em Pedrógão Grande (82,86%), Porto de Mós (78,57%), Bombarral (71,05%), Figueiró dos Vinhos (68,97%), Leiria (63,67%), Peniche (56,25%) e Alcobaça (54,65%).

Nesta segunda volta, inédita na história do partido, Rui Rio conseguiu o apoio de 53,02%  dos votos de um universo de 40.628 inscritos, segundo anunciou o conselho de jurisdição nacional do partido. A abstenção rondou os 20%.

Rui Rio

Luís Montenegro

No final da noite, Rui Rio afirmou que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido.

“Encaro esta vitória com satisfação, orgulho e, acima de tudo, com sentido de responsabilidade. Fez hoje um ano que o Conselho Nacional do PSD votou pela estabilidade, ao votar contra a minha destituição. Hoje, os militantes do PSD voltaram a votar pela estabilidade ao votar pela manutenção da atual liderança. Espero que, a partir de hoje, possamos trabalhar com estabilidade e lealdade”, afirmou, citado pela Lusa.

No discurso aos militantes num hotel do Porto, Rio disse querer, a partir de hoje, “com o PSD, começar a ganhar o país”, observando que “houve um momento para se marcar as diferenças”, mas começa agora a ocasião “para marcar a unidade”.