O Tribunal de Leiria decretou, esta quarta-feira, prisão preventiva para o pai e a madrasta de Valentina Fonseca, a menina encontrada morta no passado domingo na Serra d’el Rei, em Peniche.

Márcia, de 38 anos, pode ser punida por dois crimes e Sandro, de 32, punido por três.

O pai terá concretizado, “como autor, um crime de homicídio qualificado e de violência doméstica”, refere o comunicado lido por uma oficial de justiça com as medidas de coação decretadas pelo juiz de instrução do Tribunal de Leiria.

No comunicado lido publicamente, o juiz refere que a madrasta da criança está “fortemente indiciada” de ser a autora de um “homicídio qualificado por omissão e sob dolo eventual”.

Ambos os arguidos são suspeitos, em coautoria, do crime de profanação de cadáver.

A criança, de 9 anos, foi dada como desaparecida na manhã do dia 7 de maio, depois de uma denúncia do pai no posto de Peniche da GNR.

Após três dias de buscas, a Polícia Judiciária (PJ) de Leiria encontrou o corpo da criança no domingo, numa mata na Serra D’el Rei, no concelho de Peniche, distrito de Leiria, e deteve o pai e a madrasta da vítima.

O resultado preliminar da autópsia aponta para uma morte violenta, com lesões na cabeça e indícios de asfixia.

O pai e a madrasta da criança foram ouvidos na terça-feira por um juiz de instrução criminal no Tribunal de Leiria e hoje foi conhecida a medida de coação, a mais gravosa.

Os dois suspeitos vão ser transportados pela PJ para estabelecimentos prisionais de Lisboa.

Notícia atualizada às 13h30