A escultura de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, que se venera na Capelinha das Aparições, vai estar mais próxima dos peregrinos, quando na tarde deste sábado, dia 13, for deslocada por umas horas para a exposição “Vestida de Branco”.

A imagem irá estar na exposição comemorativa que evoca o seu centenário e juntar-se-à às oito esculturas de Nossa Senhora de Fátima criadas segundo o modelo inicial de 1920 e que completa agora 100 anos.

A imagem pode ser contemplada entre as 14h30 e as 20h00, no Convivium de Santo Agostinho, com entrada pelo lado norte da Galilé e saída pelo lado sul.

A escultura, que se tornou um dos ícones marianos mais conhecidos e replicados em todo o mundo, foi encomendada em 1919 por um devoto de Torres Novas, Gilberto Fernandes dos Santos, à Casa Fânzeres, de Braga.

Obra do santeiro José Ferreira Thedim, inspirada numa imagem de Nossa Senhora da Lapa, venerada em Ponte de Lima, a imagem foi modelada e executada conforme o relato das videntes, tal como lhe foi transmitido pelo cónego Manuel Formigão.

Por regra, sai da Capelinha nos dias 15 de agosto e 8 de dezembro, bem como na noite dos dias 12 e nos dias 13 das grandes peregrinações internacionais aniversárias, de maio a outubro.