Seja em peregrinação para chegar até Fátima ou com o intuito de desbravar riquezas naturais cercadas por lendas, muitos podem ser os caminhos – e as razões – para ir até à Caranguejeira.

Composta por 23 lugares que ajudam a desenhar um horizonte ainda marcado por pequenas plantações agrícolas e edifícios que deixam aparente as tradições folclóricas da terra, a freguesia a leste do concelho de Leiria guarda segredos que surgem como verdadeiros oásis para quem é da terra. Do alto do miradouro ou com pé firme num dos agradáveis parques de merendas locais, a palavra de ordem é seguir para o interior e desfrutar com calma.

Olho Vale do Sobreiro, na Caranguejeira
O Olho Vale do Sobreiro é um dos patrimónios naturais da Caranguejeira Foto: Joaquim Dâmaso

A estimativa é que a comunidade local seja formada por cerca de cinco mil habitantes, mas nem por isso é fácil identificar os turistas que passam anualmente pela Caranguejeira, a caminho do santuário mais famoso do país – a apenas 16 quilómetros dali. “Passa um bocadinho despercebido”, confessa Jorge Barbosa que, desde que nasceu, acumula histórias pela freguesia. Basta chegar à piscina natural Olho do Vale Sobreiro para lembrar: “Era para aqui que eu vinha quando era criança”, conta, explicando que o diferencial ali ainda é a origem da água, que brota de uma nascente limpa. “Só as pessoas que conhecem, vêm”, complementa, provando que estamos à frente de um bom guia local.

A atração – conhecida por uma lenda que envolve bois a desaparecer por areias movediças – perdeu adesão após a abertura de uma piscina pública numa freguesia próxima, mas em tempos de pandemia, “os jovens têm vindo para o Olho outra vez”, refere.

Aos 42 anos, Jorge mantém o vínculo com a terra sobretudo pela trajetória profissional. É ele quem lidera o Instituto Jovens Músicos, onde ensina piano e se mantém atento às iniciativas musicais da vila. “A nível cultural e desportivo, a Caranguejeira tem-se destacado positivamente”, atesta, antes de citar dois grandes eventos anuais que acontecem no âmbito do desporto e aproveitam para desbravar o território. “O trail tem tido sempre cerca de 700 pessoas a participar”, dimensiona o sucesso da iniciativa, que passa obrigatoriamente por pontos emblemáticos. No alto da freguesia, o Cruzeiro é um deles. “Tem uma imagem brutal sobre Caranguejeira toda”, assegura, antes de sugerir: “Era um dos sítios, aliás, para fazer um daqueles baloiços que agora estão na moda”.

Caranguejeira nos passeios para viver o verão nas freguesias
A partir do Cruzeiro é possível avistar toda a freguesia Foto: Joaquim Dâmaso

Não muito longe dali, é o Miradouro do Carril que também guarda uma vista especial e fica acima de outro ponto imperdível a visitar, sublinha Jorge. “É o parque de merendas principal da freguesia”, diz, ao referir-se à Barroca da Gafaria. Com cerca de 12 mesas para fazer piquenique ao redor de muito verde, o espaço tem uma vista que alcança a Igreja Matriz, no centro da vila, e conta com um anfiteatro que reafirma a ligação musical da terra: é ali que, anualmente, acontece a apresentação do Rancho Folclórico dos Soutos, no típico festival internacional da Caranguejeira.

Miradouro do Carril, na Caranguejeira
Miradouro do Carril: outra opção de vista panorâmica Foto: Joaquim Dâmaso

Mas se a vontade recair sobre uma refeição mais cuidada, não há dúvidas: as recomendações são servidas À Mesa. “É um restaurante novo, que foi feito junto ao parque de merendas da Palmeiria, e será o sítio onde, se vier algum turista cá, vai passar de certeza”. A “comida boa” é a estrela da ementa, que diariamente apresenta novos pratos.

Barroca da Gafaria, na Caranguejeira
A Barroca da Gafaria é o principal parque merendas da freguesia Foto: Joaquim Dâmaso

Sugestões a visitar

Cruzeiro
No alto da vila, o ponto é passagem do trail mais famoso da freguesia

Barroca da Gafaria
Do principal parque de merendas da freguesia é possível avistar a Igreja Matriz

Olho Vale do Sobreiro
Em torno de uma lenda popular, a nascente de água serve como piscina natural

Miradouro do Carril
Guarda uma vista panorâmica que alcança quase toda a Caranguejeira

Associação de Caldelas
Surgiu no âmbito das marchas populares e hoje reúne mesas, campo para jogos e ginásio público ao ar livre

Quinta de Caldelas
O jardim de infância da vila, que tem características de quinta

Casa do Ti Luís
Uma antiga casa transformada num alojamento local, com quartos a homenagear figuras religiosas

À Mesa – Taberna Moderna
Onde se come pratos tradicionais portugueses, num ambiente moderno com toque de antiguidade