A possibilidade de encontrar melhores condições de contrato foi a razão que levou “uma parte significativa” dos 19,8% habitantes do distrito de Leiria com empréstimo imobiliário a transferiram o seu crédito para outra instituição bancária.

“No que diz respeito à finalidade do empréstimo imobiliário, quase um quinto dos residentes em Leiria opta pela transferência do crédito à habitação”, destaca o “Barómetro de crédito habitação 2020”, publicado esta terça-feira, dia 14, e realizado pelo simulador de empréstimo imobiliário ComparaJá.pt.

À frente encontram-se os distritos do Porto, Guarda (21,5%) e Beja (20,5%) e a região da Madeira (20,1%). Já em Viana do Castelo (7,7%), Coimbra (15,4%) ou Castelo Branco (15,7%), esta procura não adquire tanta preponderância.

No distrito de Leiria, 67,8% dos pedidos de empréstimo foram feitos por habitantes com idades até aos 40 anos. A maior parcela de solicitações registou-se entre os 36 e os 40 anos (25,3%)

À semelhança do que acontece em todo o território nacional, a maioria dos pedidos de financiamento na região de Leiria destina-se a imóveis com “chave na mão” (68,7%). Esta finalidade tem maior procura em Viseu (80,5%) e menor expressão na região dos Açores (51,8%), segundo o estudo.
Quando se analisam os preços dos imóveis em Leiria, verifica-se que 35,1% das solicitações de empréstimo no distrito foram para habitações que custaram entre 75 mil e 125 mil euros. Mais de 50% dos pedidos de financiamento foram feitos para habitações com montantes até aos 125 mil euros (56,7%), “apresentando preços mais acessíveis do que a maior parte dos distritos”.

No sentido inverso, apenas 15,5% dos pedidos de crédito foram para habitações com valores superiores a 175 mil euros.