Assinar
Porto de Mós

Fogo em Serro Ventoso continua ativo e tem mais de 200 bombeiros no terreno

Meios aéreos têm realizado combate nas zonas de acesso mais difícil mas devem parar de atuar na próxima hora.

As nuvens cinzentas já se avistam às portas do concelho de Leiria. Ativo desde as 1h49, o incêndio de Serro Ventoso, no concelho de Porto de Mós, permanecia, pelas 19 horas, com uma frente ativa e em local de difícil acesso para as corporações de bombeiros.

Com seis meios aéreos no terreno, desde o início da tarde, é sobretudo por via aérea que o combate tem estado a ser feito, adiantou fonte do Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Leiria ao nosso jornal.

Os meios aéreos deverão manter-se em atividade durante mais uma hora, indica a mesma fonte.

Estão ainda 228 operacionais apoiados por 63 viaturas.

Durante a tarde o incêndio aproximou-se da localidade de Cabeço das Pombas, sem perigo para habitações e população, situação que não acontece neste momento.

Os meios terrestres foram aliás reforçados no combate às chamas que consomem o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, para tentar travar o fogo nas próximas duas horas, disse o comandante dos bombeiros.

“O fogo aproximou-se de uma zona que possibilita o acesso de meios terrestres. Reforçámos, por isso, o combate no terreno para tentar resolver o incêndio nas próximas duas horas”, disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, Elísio Pereira.

Jorge Vala, presidente da Câmara de Porto de Mós, numa publicação na sua página de Facebook, agradeceu a todos os que estão no terreno a combater o incêndio, lamentando a “mão criminosa de alguns”, que “teima em destruir o património natural que ultimamente tão bem tem unido a nossa população”.

Infelizmente a mão criminosa de alguns, teima em destruir o património natural que ultimamente tão bem tem unido a nossa…

Publicado por Jorge Vala em Domingo, 6 de setembro de 2020

Também o vice-presidente Eduardo Amaral apelou à defesa do território. “Ontem apelámos ao património [na Gala da 7 Maravilhas da Cultura Popular, com a candidatura dos Muros de Pedra Seca], hoje temos que defendê-lo”, escreveu numa publicação no Facebook.

Foto: Eduardo Amaral

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.