Assinar Edições Digitais
Mercado

Zona industrial da Guia vai ter proteção contra incêndios florestais

Autarquia prevê gastar 228 mil euros na instalação do sistema de proteção contra incêndios florestais na ZIG.

Localidade da Guia no concelho de Pombal

A Câmara Municipal de Pombal (CMP) está a preparar a ampliação da Zona Industrial da Guia (ZIG) e, com ela, a instalação de um sistema de proteção das instalações contra incêndios florestais. O presidente da CMP, Diogo Mateus, avança ao REGIÃO DE LEIRIA que o estudo do sistema foi encomendado à Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial, entidade ligada à Universidade de Coimbra e que é dirigida pelo professor Domingos Xavier Viegas.

Trata-se de uma faixa de “autoproteção a incêndios florestais”, um sistema composto por uma linha de canhões de água dispostos de 30 em 30 metros, abastecidos por uma rede de ferro galvanizado e resistente a incêndios.

A autarquia estima que a ampliação da ZIG em 97 mil metros quadrados custe 2,5 milhões de euros, com mais meio milhão para a aquisição de terrenos. A instalação do sistema deverá implicar um investimento a rondar os 228 mil euros. A faixa de proteção será posicionada a Norte do loteamento, para onde se vai expandir a zona industrial desta freguesia de Pombal. “Como os fogos vêm predominantemente de Norte, é a parte mais exposta”, justifica Diogo Mateus. “Será, certamente, um fator diferenciador” para a atração de empresas, acrescenta.

Esta é uma segunda expansão da ZIG, depois de a Lusiaves ter adquirido 120 mil metros quadrados de terreno à autarquia, numa opção que está a ser contestada por motivos ambientais, questões que Diogo Mateus já desvalorizou, dizendo tratar-se de “alarmismo”. O presidente da câmara salienta que, no caso da venda do terreno, o município não “gastou um tostão” a instalar infraestruturas como água ou energia, uma vez que a operação de loteamento está a cargo da empresa.

A autarquia está ainda a preparar a candidatura a fundos comunitários para o financiamento de 85% dos custos do sistema de proteção, mas Diogo Mateus espera poder lançar o concurso para a execução da empreitada em Abril.