Assinar


Covid-19

Covid-19: Projeto de estudantes do Politécnico de Leiria leva compras a colegas em isolamento

O próximo passo é utilizar as bicicletas elétricas da instituição para fazer as entregas e colocar o projeto a serviço da comunidade

Bicicletas elétricas em frente ao edifício do Instituto Politécnico de Leiria

Um grupo de nove estudantes do Politécnico de Leiria lançou o projeto de voluntariado Pede&Recebe, que tem como objetivo a distribuição de bens essenciais a colegas obrigados a isolamento devido ao novo coronavírus.

A mentora do projeto, Matilde Tavares, explicou à agência Lusa que a ideia surgiu de uma iniciativa idêntica que tinha desenvolvido em Torres Novas, de onde é natural, no início da pandemia.

“Há colegas que têm de estar em isolamento e como estão cá sozinhos podem não ter quem lhes faça as compras. O nosso objetivo é ir ao supermercado ou à farmácia por eles”, adiantou a aluna do último ano de Terapia Ocupacional da Escola Superior de Saúde de Leiria.

O grupo tem o apoio do Politécnico de Leiria, que cedeu um plafond para que os jovens possam pagar as compras de imediato.

No entanto, antes de receber os bens, quem solicitou o serviço terá de “fazer uma transferência por MBWay, por exemplo, ou pagar em dinheiro no ato da entrega”, refere Matilde Tavares.

Os estudantes que pretendam fazer um pedido devem preencher um breve formulário. De seguida, um voluntário da equipa entra em contacto, pedindo a lista de compras, que depois de efetuadas serão entregues na casa de quem solicitou o apoio.

Matilde Tavares revelou ainda que os jovens vão reunir, entretanto, com o responsável da U-bike, para que possam utilizar as bicicletas do Politécnico de Leiria para fazer as entregas.

Apesar de ter nascido há pouco mais de duas semanas, os estudantes querem colocar o projeto ao serviço da comunidade.

“Percebemos que muitos dos alunos que têm de estar em confinamento acabam por ir para as suas casas. Acreditamos que este serviço voluntário seria uma mais-valia para a comunidade e o Politécnico de Leiria já nos demonstrou também aqui o seu apoio”, revelou a aluna.

O grupo de estudantes está organizado em pequenas equipas: comunicação, ‘contact person’ e entregas.

Segundo Matilde Tavares, os voluntários conheceram-se através da Pastoral do Ensino Superior e preparavam-se para avançar com um projeto voluntário, que acabou por não se concretizar por causa da pandemia.

“Aproveitámos o facto de já estarmos juntos para realizar este projeto”.

Além de Matilde Tavares, fazem parte do projeto Bernardo Pereira (Engenharia Biomecânica), Diogo Farto (Engenharia Mecânica), Duarte Joaquim, (Engenharia Automóvel), João Adão e Manuela Oliveira (Engenharia Informática), Joana Alves e Susana Santa Rita (Enfermagem) e Sara Chaves (Terapia Ocupacional).

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.