Assinar
Batalha Exclusivo

Escola cria aplicação que alerta alunos quando chega a sua vez de ir ao refeitório

O aluno só se deve dirigir ao refeitório depois de receber uma notificação no seu smartphone.

Há uma nova aplicação de telemóvel para a ajudar os alunos da Batalha nas deslocações ao refeitório da escola. A ideia não é de agora, mas a pandemia acelerou a sua implementação.

“Embora já tivesse sido pensada há mais de um ano, longe de imaginarmos as contingências por que estamos a passar atualmente, o desenvolvimento da app foi iniciado em setembro passado e acelerado, essencialmente, devido à necessidade de, em tempos de pandemia, evitar a aglomeração excessiva de alunos à entrada do refeitório e, simultaneamente, diminuir os tempos de espera nas filas”, explica Jorge Pereira, subdiretor do Agrupamento de Escolas da Batalha.

Os alunos da escola sede do agrupamento instalam a aplicação “MyTurn AEB” e diariamente, “uma funcionária, à entrada do refeitório, vai selecionando, num dispositivo eletrónico, as turmas que devem dirigir-se ao refeitório, de acordo com o ritmo de entradas e de serviço de refeições que se estiver a verificar”.

O aluno só se deve dirigir ao refeitório “depois de receber uma notificação no seu smartphone”. Em paralelo, “para além de poderem consultar a informação no smartphone, os alunos também podem consultar o fluxo da fila do almoço num ecrã disponível num ponto de fácil acesso a todos os alunos”, adianta o responsável.

Esta aplicação, que também divulga informação sobre as ementas, foi criada com recurso à prata da casa. A ideia surgiu no agrupamento e foi o docente Luís Pinheiro, que também exerce funções no Centro de Competência Entre Mar e Serra (CCEMS), o responsável pelo seu desenvolvimento em cerca de um mês.

Aliás, a aplicação “tem o contributo dos meios técnicos do CCEMS”, sublinha Jorge Pereira que acredita que esta nova ferramenta tem “potencialidades para poder ser utilizada noutros estabelecimentos de ensino”.

Na Batalha começou a ser implementada ainda no primeiro período deste ano letivo e com a generalização da sua utilização, as aglomerações excessivas de alunos na entrada do refeitório deverão acabar.

Útil em tempos de pandemia, a aplicação também fará sentido posteriormente pois “ permite aos alunos gerirem melhor o seu tempo livre no intervalo do almoço e contribui para uma melhor gestão do fluxo de alunos ao refeitório”, acrescenta Jorge Pereira.