Assinar


Leiria

Funcionária de escola acusada de peculato e falsificação

Arguida cometeu os crimes entre fevereiro e abril de 2018, quando exercia funções de tesoureira de um agrupamento de escolas.

justiça tribunal

O Ministério Público (MP) acusou uma funcionária de um agrupamento de escolas dos crimes de peculato e falsificação de documento, divulgou hoje a Procuradoria da República da Comarca de Leiria.

Segundo o MP, “os factos submetidos a julgamento foram cometidos entre fevereiro e abril de 2018, período em que a arguida exerceu as funções de tesoureira de um agrupamento de escolas, no âmbito das quais lhe cabia receber e guardar as receitas em numerário provenientes do carregamento de cartões escolares dos alunos”.

“Aproveitando-se disso, a arguida apoderou-se de parte daquelas receitas, sendo que, para o efeito, extraviava os talões de depósito das quantias recebidas ou registava no livro de controlo interno de carregamento de cartões e nos talões de depósito valores inferiores àqueles que tinham sido arrecadados na papelaria da escola e que lhe haviam sido confiados, para posterior depósito bancário”, adianta o MP.

Com a sua conduta, a arguida apropriou-se da quantia global de 1.446,81 euros, “que já restituiu”.

O inquérito foi dirigido pelo MP da 1.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Leiria, com a coadjuvação da Diretoria do Centro da Polícia Judiciária.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.