Assinar
Cultura

Ângelo Cardoso lança-se a solo com álbum 10.UM

Álbum nasceu da pandemia e tem a colaboração de dez músicos da região. Entre eles, o maestro Alberto Roque, o músico Iúri Oliveira, e os bateristas Júlio Santana e Ricardo Santos.

O mais recente projeto do músico leiriense Ângelo Cardoso – XIZ – marca o lançamento do primeiro álbum a solo do artista, 10.UM, que conta com 13 temas em português, escritos durante o ano de 2020, altura em que “os concertos foram cancelados e adiados”.

A pandemia foi o salto que permitiu a Ângelo Cardoso – mais conhecido como Manolo – passar das atuações em bares com covers à composição exclusiva de músicas originais.

“Toda a minha vida quis escrever músicas. Na sociedade de autores, tenho 100 músicas que davam dez álbuns. Mas em vez de dez, só tenho este (10.UM), que é o primeiro”, explica o artista entre risos.

Além de ser um projeto pessoal, retrato de situações quotidianas, o disco pop-rock também aborda a crítica social e a preocupação com o ambiente, criando, salienta, “letras diretas que dizem exatamente o que [quero] dizer e todas distintas”.

Nos 13 temas há, ainda, colaboração com dez músicos da região. Entre eles, o maestro Alberto Roque, o músico Iúri Oliveira, os bateristas Júlio Santana e Ricardo Santos, entre outros.

O cd já está disponível em todas as plataformas digitais e com mais de 200 exemplares vendidos “porta-a-porta”, Ângelo refere que o retorno tem sido “excelente”, superando as expectativas: “as pessoas têm-me recebido muito bem. A venda porta-a-porta está a ser uma boa experiência”.

Ressalva, ainda, o facto de ser “trabalho de uma única pessoa”, desde a composição à venda do CD, sendo que a compra do mesmo é realizada junto do próprio músico, através do email  manolo.bx@hotmail.com ou das redes sociais.

Quanto ao concerto de apresentação de 10.UM, está marcado para 24 de novembro no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria.

E com ritmo lançado, Ângelo Cardoso já começa a pensar num próximo disco: “Tenho cerca de cinco músicas que ficaram de fora do álbum e outras seis deste ano que podem entrar no próximo”, diz.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.