Assinar
Leiria

PSP de Leiria detém 13 indivíduos e mais de mil doses de cocaína em operação de combate ao tráfico de droga

Suspeitos serão presentes a interrogatório judicial no dia de amanhã.

Perto de uma centena de polícias esteve envolvida, entre o início da tarde de ontem e a madrugada de hoje, quinta-feira, na operação Solum, relacionada com o combate ao tráfico de estupefacientes, que culminou com a detenção de 13 indivíduos.

A operação foi desencadeada pela Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Leiria, no âmbito de um inquérito crime dirigido pelo DIAP de Leiria, que estava a ser conduzido há cerca de um ano. Durante a operação foram realizadas 15 buscas domiciliárias e 40 buscas não domiciliárias, em oito concelhos, tendo como epicentro o concelho de Leiria.

O grupo, de cinco mulheres e oito homens, com idades entre os 30 e os 56 anos, a maioria sem atividade profissional conhecida, dedicava-se ao tráfico de estupefacientes, maioritariamente cocaína, e atuava além do concelho de Leiria também nas zonas de Marinha Grande, Batalha, Porto de Mós, Nazaré, Loures, Seixal e Vila Nova da Barquinha.

Quatro dos suspeitos foram detidos em flagrante delito (uma mulher e três homens) e nove fora de flagrante delito (três mulheres e seis homens). Foram ainda constituídas arguidas outras duas pessoas.

Durante as buscas foram apreendidos seis carros, alguns topo de gama, uma mota, duas bicicletas, três armas de fogo ilegais (sem registo ou licença), duas armas brancas, várias munições, computadores, ferramentas e algum dinheiro.

Ao REGIÃO DE LEIRIA, o comissário Antunes, responsável pela operação, explicou que foram ainda apreendidas mais de mil doses de cocaína e também cerca de 200 doses de haxixe e cannabis, “um abastecimento que, segundo o que a investigação apurou, o grupo fazia a cada dois ou três dias”. O estupefaciente, quando introduzido no mercado, representaria um lucro de 200%, acrescenta o comissário da Esquadra da PSP de Leiria.

Mais do que a quantidade de droga apreendida, a operação representa, segundo o responsável, a quebra de atividade numa rede que tinha “uma atividade de continuidade expressiva” na região, relacionada com o tráfico e consumo de estupefacientes.

Segundo a investigação conseguiu apurar, os suspeitos, alguns com antecedentes criminais e penas de prisão cumpridas relacionadas com o tráfico de estupefacientes, escondiam a droga e o material para a prática do crime, no solo, enterrados em locais previamente sinalizados, muitas vezes longe das habitações ou em terrenos dos quais não eram proprietários.

Doze dos detidos vão ser presentes no dia de amanhã, sexta-feira, a interrogatório judicial no Tribunal de Leiria, para conhecer as medidas de coação a aplicar.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.