Assinar


Marinha Grande

Plesiossauro mais antigo da Península Ibérica descoberto em São Pedro de Moel

Trata-se de um achado encontrado perto do farol de São Pedro de Moel e terá cerca de 195 milhões de anos.


Imagem: Simaomateus, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Investigadores do Dino Parque e do Museu da Lourinhã anunciaram hoje a descoberta do mais antigo e mais completo fóssil de plesiossauro da Península Ibérica, encontrado por colecionadores numa praia de São Pedro de Moel, na Marinha Grande.

“Este plesiossauro é o mais completo e antigo da Península Ibérica, datado do início do Período Jurássico, há cerca de 195 milhões de anos”, referem os investigadores numa nota de imprensa hoje divulgada.

O ‘Plesiopharos moelensis’, como foram designados o novo género e nova espécie do réptil marinho que viveu no tempo dos dinossauros, foi descrito num artigo científico publicado na revista Acta Palaeontologica Polonica.

A designação do novo género, ‘Plesiopharos’, deriva do facto de os achados terem sido encontrados perto do Farol de São Pedro de Moel, no distrito de Leiria, e da afinidade familiar com os plesiossauros.

Os colecionadores Victor Teixeira e António Domingos encontraram os vestígios fossilizados, constituídos por partes das barbatanas dos membros do lado direito do animal, do tórax e do pescoço, e doaram o achado ao Dino Parque para ser estudado em laboratório e exposto ao público.

A equipa pluridisciplinar de paleontólogos e geólogos que descreveu o fóssil integrou Eduardo Puértolas-Pascual, Miguel Marx, André Saleiro, Alexandre Fernandes, João Marinheiro, Carla Tomás e Simão Mateus, colaboradores do Museu da Lourinhã e do Dino Parque.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.