Assinar
Desporto

Três triatletas da região representam Portugal nos Jogos Olímpicos

Melanie Santos, de Alcobaça, faz a estreia na competição.

O triatlo português estará representado por três atletas nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, todos naturais da região de Leiria.

João Pereira e João Silva, em masculinos, e Melanie Santos, no regresso luso ao setor feminino, serão os atletas presentes em Tóquio, anunciou hoje Federação de Triatlo de Portugal (FTP).

De acordo com a convocatória hoje divulgada, na sequência das quotas definidas pela União Internacional de Triatlo (ITU), João Silva, a caminho da terceira participação seguida, carimbou o passaporte com o 27.º lugar no ranking individual, com João Pereira pouco depois, em 29.º, e Melanie Santos, que assegura o regresso nos femininos depois da prata de Vanessa Fernandes em Pequim2008, no 47.º posto da tabela, estreando-se em Jogos. No domingo, a triatleta de Alcobaça foi medalha de bronze na Taça da Europa, em Coimbra.

Melanie Santos assumiu “grande orgulho” no apuramento para Tóquio2020, enquanto João Silva antecipou o “ponto máximo” do calendário mundial.

“[No triatlo], é mais fácil de gerir do que as modalidades que apuram por marca. É chato, porque temos de estar ao longo de dois anos atrás dos pontos e a manter-nos em posição qualificável, mas, por outro lado, dá-nos uma previsão mais certa do que pode ou não acontecer”, lembra João Silva, em declarações à Lusa.

Para o triatleta do Benfica, “os Jogos Olímpicos são o ponto máximo, toda a gente fala nisso”, e este ano é mesmo “muito acerca dos Jogos”, pelo que “toda a gente está a preparar-se da melhor forma para chegar nas melhores condições”.

Aos 32 anos, o triatleta natural da Benedita vai participar pela terceira vez consecutiva nos Jogos Olímpicos, depois de um nono lugar em Londres2012 e do 35.º no Rio2016.

Em femininos, Melanie Santos vai assumir a ‘tocha’ da representação portuguesa da modalidade, que não acendia desde um dos pontos mais altos do olimpismo português, a prata de Vanessa Fernandes em Pequim2008.

“A nível pessoal é um grande orgulho conseguir estar finalmente nos Jogos. Fiquei tão perto em 2016, depois 2020 foi adiado [para este verão, devido à pandemia de covid-19]. É um orgulho imenso. Claro que o facto de ser a primeira mulher a regressar deixa-me muito contente e dá esperança ao resto da comitiva”, afirmou à Lusa a atleta, de 25 anos.

Para Melanie Santos, “não há qualquer pressão” em seguir-se a Vanessa Fernandes, que fez “um caminho muito, muito bom”, pretendendo agora fazer o seu “da melhor forma possível”.

“Não sinto qualquer pressão, já há a pressão normal de ir aos Jogos”, assegurou a atleta, natural de Alcobaça

Em Tóquio2020, quer “lutar muito para trazer o melhor lugar possível para Portugal”, numa estreia que se faz “em condições totalmente diferentes para todos”.

“Não vai ser como todos esperávamos. O jogo está lançado, e quem conseguir que traga o melhor resultado”, rematou a triatleta do Benfica.

Vanessa Fernandes foi a pioneira lusa na modalidade, começando com um oitavo lugar em Atenas2004, e passou a ‘tocha’ aos homens após a conquista da medalha, quatro anos depois, com João Pereira a ser o que mais perto chegou dos ‘metais’, com um quinto lugar no Rio2016, na estreia.

O triatlo é a 15.ª modalidade com representação portuguesa em Tóquio2020, aumentando o contingente de atletas nacionais para 72.

Com este “reforço”, a região de Leiria passa a ter nove atletas presentes nos Jogos.

Os Jogos Olímpicos, adiados um ano devido à covid-19, vão decorrer entre 23 de julho e 8 de agosto.

Com Lusa

(atualizado às 17h12, com declarações dos atletas)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.