Assinar


Figueiró dos Vinhos

Reincidente ateou fogo que ameaçou casas e pessoas em Figueiró dos Vinhos

Segundo a PJ “colocou em perigo a integridade física de pessoas e habitações”

Um homem de 57 anos foi detido por suspeita da prática de um crime de incêndio florestal no concelho de Figueiró dos Vinhos, aguardando julgamento em prisão preventiva, anunciou esta quinta-feira, dia 15, a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ informa que, através da Diretoria do Centro e com a colaboração da GNR de Figueiró dos Vinhos, foi detido o suspeito, desempregado, pela presumível prática do crime de incêndio florestal que ocorreu na terça-feira, pelas 12h00.

“O suspeito, com uso de chama direta, ateou um incêndio na floresta, numa zona povoada com mato e eucaliptos, com continuidade vertical e horizontal, confinante com a zona urbana, com várias aldeias em redor”, refere o comunicado.

A área ardida foi de cerca de 500 metros quadrados, mas “teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos meios de combate – bombeiros e meios aéreos”, adianta a PJ.

Segundo a PJ, a atuação do arguido “colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e a grande mancha florestal”.

Fonte da Diretoria do Centro da PJ adiantou que o suspeito, solteiro e residente no concelho de Figueiró dos Vinhos, foi detido no mesmo dia do incêndio (dia 13) e já cumpriu pena de prisão efetiva pela prática do mesmo tipo de crime.

A mesma fonte esclareceu que o arguido teve no passado ocupação ligada à floresta e agricultura.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.