Assinar
Cultura

Performances, concertos e noite de jazz no aniversário da Sociedade Artística Musical dos Pousos

Fundada há 148 anos, a SAMP assinala a data com programação especial ao longo de sete dias.

SAMP

A Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP) comemora em dezembro 148 anos de atividade ininterrupta e para assinalar a efeméride vão ser relembrados alguns dos projetos mais emblemáticos dos últimos anos, ao longo de sete dias.

O primeiro espetáculo acontece no sábado, dia 4, na Livraria Arquivo, pelas 15 horas. São as classes de saxofone e clarinete da Escola de Artes SAMP que animam este espaço cultural de Leiria.

Já no dia 8, data do aniversário, o Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, recebe às 18 horas a estreia de “Auto de Natal de Francisco Rodrigues Lobo”, obra que assinala os 400 anos da morte do poeta.

Encenada por Guilherme Filipe e com música de José Martins, a produção conta ainda com a participação da Filarmónica e do Coro da SAMP, bem como dos alunos da Classe de Canto da Escola de Artes.

As celebrações continuam no dia 10 com uma pequena performance do projeto Ópera na Prisão no Estabelecimento Prisional de Leiria-Jovens (EPLJ), pelas 15 horas, e a atuação da Orquestra Klassicus na Igreja Paroquial dos Pousos, a 11 de dezembro, às 18 horas. Este último concerto carece de inscrição prévia através do e-mail geral@samp.pt.

Na terça-feira, dia 14, é dinamizada uma visita e uma performance no âmbito do projeto Museu na Aldeia, no Museu do Vidro, na Marinha Grande.

O programa inclui ainda uma noite dedicada ao jazz com atuação de SwingSAMP, dia 16, no auditório Barão de Viamonte, às 21 horas.

A semana de aniversário termina com um concerto de carrilhão – instrumento musical composto por 23 ou mais sinos – conduzido por Abel Chaves na companhia da Escola de Artes. O espetáculo acontece no dia 21, às 18 horas, na sede da instituição.

Mais informações sobre o evento através do contacto 244 801 685 e do -mail geral@samp.pt.

Fundada a 22 de agosto de 1873, a SAMP tem protagonizado vários projetos inovadores, como a inauguração do Pavilhão Mozart, no âmbito do projeto Ópera na Prisão; a iniciativa Palco em Casa que levou a música a aldeias isoladas; a Tertúlia em Dói Menor, que debateu a dor crónica em tempos de pandemia, e o projeto Museu na Aldeia, criado para levar cultura à população sénior.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar