Assinar
Cultura

Festival dedicado a Fernando Lopes mostra 58 filmes em Alvaiázere

Curtas-metragens produzidas em ambiente de formação, portuguesas e internacionais vão ser exibidas este fim de semana, com transmissão online.

CMA

A vida e obra do cineasta português Fernando Lopes, natural de Maçãs de Dona Maria, no concelho de Alvaiázere, está na base do novo festival de curtas-metragens lançado por aquele município.

Criado no âmbito da formação cinematográfica Alvaiázere Cine – iniciada em fevereiro e na qual participaram 20 alunos de várias nacionalidades – o Festival Internacional Fernando Lopes exibe este fim de semana, entre 10 e 12 de dezembro, 58 curtas-metragens marcadas pela “diversidade de temas e de culturas”, provenientes de Portugal, Espanha, França, Irão, Chile, Hungria, Argentina, Estados Unidos, Israel, Turquia, Iraque, Alemanha, Colômbia, Uruguai e Bélgica, indica Flávio Craveiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere com o pelouro da Cultura.

Para o diretor do festival, Hirton Fernandes Júnior, selecionar este conjunto de curtas foi desafiante, porque havia “material muito interessante”. Além disso, a adesão superou as três centenas. “Mesmo antes de abrirem as inscrições, as pessoas começaram a enviar filmes”, resultando em 353 candidaturas, conta.

A primeira edição do festival contempla quatro categorias a concurso: “Fernando Lopes”, destinada a filmes portugueses; “Imagine um mundo sem fronteiras”, para filmes internacionais; “Aprendiz”, para filmes produzidos em ambiente de formação em cinema, e “Videoclipes”, uma categoria aberta a todos.

Em cada uma das categorias, exceto na última, vai ser distinguida a melhor curta documental, de animação e de ficção, com prémios até 4 mil euros. O júri é composto por Hirton Júnior, também guionista e realizador; Cláudia Lopes, filha de Fernando Lopes e chefe de produção; Luís Alfredo Villalba, professor de cinema na Argentina, guionista e realizador; Paula Cassiano, conservadora, museóloga, fotógrafa e produtora, e Paulo Cunha, professor de cinema.

Há ainda uma categoria especial, que não entra no concurso, destinada às curtas produzidas durante a formação Alvaiázere Cine: “Se és poeta”, “Trela” e “Máscara”. Os vencedores são conhecidos no último dia do festival, numa sessão no Parque Multiusos de Alvaiázere. As entradas são gratuitas.

Além do formato presencial, nos dois primeiros dias na Casa da Cultura, a partir das 16 horas, e domingo no Parque Multiusos, às 15 horas, é possível acompanhar o evento através da página de Facebook e da conta de Youtube do município. Este festival está inserido no FICA – Festival de Inverno do Concelho de Alvaiázere, que decorre entre 11 de dezembro e 1 de janeiro.

Para Hirton Júnior, era fundamental criar um festival em homenagem a “um dos cineastas mais importantes de Portugal”, que “conquistou o mundo”. O realizador destaca o contributo desta personalidade para a criação do Novo Cinema e do cineclube português, que “é até hoje uma estrutura muito importante” para “movimentar cultural e cinematograficamente os lugares onde se tem pouco acesso à cultura e à cultura cinematográfica, em particular”, frisa.

O próximo objetivo do município é fundar o Cineclube Fernando Lopes.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados