Assinar
Sociedade

Empresa intermunicipal investe 4,8 milhões para reduzir perdas de água no Pinhal Interior

Obra de 4,8 milhões de euros visa travar perdas de água estimadas em cerca de 50% nos cinco concelhos do norte do distrito e outros seis do distrito de Coimbra.

foto de um pingo de água a verter de uma torneira

A Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior (APIN) vai avançar com um projeto para reduzir e prevenir perdas de água nos sistemas de distribuição e adução de água nos cinco concelhos do norte do distrito de Leiria e outros seis do distrito de Coimbra.

“A quantidade de água que se perde nas nossas redes de abastecimento” é uma das problemáticas que mais prejudicam o serviço que a APIN presta às populações, disse hoje o presidente da empresa, João Miguel Henriques, na apresentação do projeto, em Penela.

“Estamos a falar de perdas na ordem dos 50%, significa isto que metade da água que nós adquirimos, acaba por não chegar ao consumidor final”, sublinhou, citado pela agência Lusa.

Considerando que as perdas de água se devem à falta de eficiência das condutas, a empresa considera necessário um “grande investimento nesta área” para tornar o “serviço mais eficiente” e “melhorar a qualidade do serviço prestado aos consumidores”.

O projeto em causa representa um investimento na ordem dos 4,8 milhões de euros, cofinanciado a 50% por fundos europeus, através do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos).

O contrato para a execução do projeto já foi assinado com a empresa que venceu o concurso, e aguarda o visto do Tribunal de Contas, para que a obra possa arrancar.

Segundo o cronograma do projeto, os trabalhos deverão começar dentro de dois meses nos municípios de Alvaiázere e de Penela, por serem considerados os “mais críticos” no que toca às perdas de água, seguindo-se os de Ansião, de Figueiró dos Vinhos, da Lousã e de Vila Nova de Poiares e, depois, os restantes que integram a APIN.

Com um prazo de execução estimado de 17 meses, a empreitada inclui a remodelação de 32 quilómetros de condutas em todos os municípios da APIN, a instalação de cerca de 400 zonas de medição e controlo, bem como a instalação de cerca de meio milhar de equipamentos para monitorização de pressões e caudais, entre outros trabalhos.

A intervenção vai permitir, a médio longo/prazo, para além do aumento da eficiência hídrica, a “redução dos custos da tarifa da água”, destacou ainda João Miguel Henriques, que também é presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares.

“Aquilo que nós pretendemos é que as tarifas a aplicar ao consumidor final possam reduzir, porque ele está a pagar” não só a água que “chega à torneira, mas também toda a que se perde pelo caminho”, concluiu, citado pela Lusa.

Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra, são os municípios que integram a empresa de capitais públicos APIN.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.