Assinar
Cantinho dos Bichos

Vírus “altamente contagioso” provoca morte de gatos em Pombal

O município aconselha os moradores a manterem os animais dentro das habitações, de forma a evitar a circulação do vírus.

Desde quinta-feira, 6 de janeiro, vários gatos têm aparecido mortos no largo de São Sebastião, em Pombal, infetados com um Parvovírus altamente contagioso e com uma elevada taxa de mortalidade.

De acordo com uma nota da autarquia, o Serviço de Veterinária do Município de Pombal (SVMP) detetou a “patologia grave” depois de ter sido alertado para a situação por uma associação local e ter procedido à remoção dos cadáveres da via pública.

Na ocasião, foram recolhidos três cadáveres de felinos e foi resgatado um quarto animal, ainda com vida, “prostrado e com dificuldades respiratórias e ataxia” (dificuldades motoras).

O animal “deu positivo para Panleucopénia felina, uma patologia grave, provocada por um Parvovírus, altamente contagiosa e caracterizada por uma elevada mortalidade”, refere a médica veterinária municipal, Dina Loureiro, citada na nota.

Ao REGIÃO DE LEIRIA, Sandra Diniz, responsável da associação local Ajudanimal, explicou que recebeu pedidos de ajuda de duas moradoras “porque apareceram animais mortos e outros estavam com diarreia, a cambalear, com convulsões e espuma na boca”.

Após recolher informação e fotografias sobre o caso, a associação comunicou o problema à médica veterinária municipal.

A PSP de Leiria, que contabilizou três cadáveres de gatos, confirmou que estiveram no local “as entidades competentes que procederam à recolha dos animais, com vista ao estudo e investigação do que estará na origem das mortes destes animais”.

“Nas imediações desta ocorrência é habitual a presença de vários felinos, tendo já sido adotadas localmente medidas para melhorar as condições de alimentação dos animais”, acrescentou.

Por seu lado, a associação afirma que foram encontrados, naquele dia, sete gatos mortos e, nos dias seguintes, pelo menos mais dois. Aquela zona em Pombal é conhecida por acolher “uma grande colónia da gatos”, que é alimentada por moradores.

Segundo a Câmara de Pombal, os moradores receberam, no dia 6, algumas jaulas para recolherem outros animais que pudessem circular no largo de São Sebastião.

Os cidadãos detentores de felinos foram ainda alertados para que os animais “pudessem recolher às habitações, evitando a circulação do vírus”.

A Panleucopénia felina não é transmissível aos seres humanos. No que diz respeitos aos gatos, podem ser protegidos através da vacinação adequada.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar