Assinar
Mercado

Suinicultores debatem em Leiria “a crise gravíssima” que o sector atravessa

O plenário de suinicultores está marcado para terça-feira no auditório da Nerlei

A Federação Portuguesa de Suinicultores (FPAS) convocou “todos os suinicultores portugueses” para um plenário a decorrer terça-feira, dia 8, em Leiria, com o objetivo de “tomarem uma posição sobre as respostas” do Governo “face à crise gravíssima que o sector está a atravessar”.

A iniciativa surge na sequência de reuniões entre a FPAS, Associação Interprofissional da Fileira da Carne de Porco (Filporc), a Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes (APIC) a ministra e o secretário de Estado da Agricultura.

Rui Martinho recebeu na quinta-feira, dia 3, os representantes da fileira da carne de porco, um encontro antecedido de uma audiência com Maria do Céu Antunes, no dia 25 de janeiro, durante a qual foi apresentado um conjunto de medidas de apoio à produção e à indústria suinícolas.

Nesta primeira reunião, “foi possível analisar e debater eventuais soluções que permitam superar algumas dificuldades que o sector tem vindo a enfrentar face à atual situação do país e da Europa”, segundo uma nota publicada no Twitter da ministra da Agricultura.

Para “continuar a garantir um acompanhamento próximo e a essencial monitorização, ficou agendado um novo encontro” para a semana passada, mas entre os suinicultores e o secretário de Estado da Agricultura.

“Rui Martinho garantiu que será aberta uma linha de crédito, com a maior urgência possível e de fácil acesso”, noticiou a revista Voz do Campo, adiantando que “no que se refere ao acesso à eletricidade verde, a medida está a ser regulamentada e terá efeitos retroativos a 1 de janeiro, sendo depois necessário apresentar candidatura ao IFAP [Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas]”.

“O secretário de Estado da Agricultura comprometeu-se ainda com o apoio incondicional à ‘stockagem’ privada que vai ser discutida a nível europeu, num conselho de ministros informal, no dia 7 de fevereiro [segunda-feira]” e deu “a garantia da criação de um grupo de trabalho entre o GPP [Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral] e um representante da fileira da carne de porco para trabalharem em conjunto no sentido de se encontrarem fundamentos que possam fortalecer a capacidade negocial da indústria”, segundo refere a revista.

A fileira da carne de porco pediu, entre outras medidas, uma linha de crédito de apoio à tesouraria, negociada diretamente pelo Estado Português e a banca, com período de carência de um ano e pagamento a 48 meses; Isenção da Taxa Social Única pelo período de um ano, e a sensibilização dos operadores da grande distribuição alimentar no sentido de aumentarem as compras nacionais e alterarem as políticas de promoção da carne de porco.

O plenário de suinicultores está marcado para as 18h30 no auditório da Nerlei, em Leiria.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.