Assinar


Mercado

Construção de Mercadona sem auscultar associação indigna comerciantes das Caldas da Rainha

Associação Comercial das Caldas da Rainha questiona localização do hipermercado numa zona central da cidade.

A Associação Comercial das Caldas da Rainha manifestou ontem, 25 de março, indignação por não ser sido ouvida sobre a construção de uma grande superfície Mercadona na cidade, aprovada pela Câmara Municipal e cuja localização está a ser questionada pelos comerciantes.

A “indignação” expressa pela Associação Empresarial das Caldas da Rainha e Oeste (ACCCRO) em comunicado prende-se com o facto de “não ter sido auscultada no processo de decisão de instalação na cidade de um grupo económico, por forma a proteger os interesses dos associados”, explicou à agência Lusa o presidente, Luís Gomes.

Em causa está a construção de um hipermercado Mercadona, aprovada pela autarquia em janeiro, e que, de acordo com os dados divulgados em sessão de câmara, ocupará uma área 3.189 metros quadrados e terá 7,6 metros de cércea, ficando o edifício localizado numa zona central da cidade.

Questionado pela Lusa, o presidente da ACCCRO afirmou não contestar a localização, apesar de considerar que “por se situar numa zona habitacional da cidade poderá provocar congestionamento de trânsito” e, por outro lado, “dependendo do tipo de oferta comercial que o projeto possa incluir, poderá fazer com que o cliente já não se desloque ao comércio tradicional”.

Luís Gomes, sublinhou, no entanto que “o que está em causa não é o projeto, mas a falta de transparência da autarquia”, da qual a ACCCRO é parceira em várias iniciativas e que “não ouviu a associação que representa os comerciantes, nem deu qualquer informação que possa ser prestada àqueles que têm levantado dúvidas sobre este investimento que vai ser feito”.

Ao contrário da autarquia, acrescentou Luís Gomes, “a cadeia manifestou uma postura de maior abertura e solicitou à ACCCRO uma reunião, que terá lugar na próxima semana, para se apresentar e divulgar o projeto que irá construir”.

A grande superfície do grupo espanhol irá ficar instalada num terreno em frente à sede da Comunidade Intermunicipal do Oeste, e contará com um parque de estacionamento descoberto para 170 viaturas.

Em comunicado, a Mercadona anunciou em janeiro o início do processo de recrutamento de 65 trabalhadores para o supermercado das Caldas da Rainha, o primeiro do distrito de Leiria, que a empresa estima abrir ainda este ano.

 A Mercadona tem atualmente 29 lojas em Portugal, que empregam 2.300 colaboradores, e, além das Caldas da Rainha confirmou para este ano a abertura de lojas em Guimarães, Braga, Póvoa de Varzim, Setúbal, Montijo, Santarém e Viseu. 

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.