Assinar Edições Digitais

Tens um talento desportivo?

Partilha connosco o que sabes fazer.

Envia o teu vídeo



Quando o sucesso ultrapassa o objetivo, há um novo campeão (I)

Com (bastante) frequência, utilizamos expressões como “campeão nacional”, “bateu recorde” ou “foi o primeiro” em artigos de desporto.

O mérito, empenho e dedicação de dezenas de atletas é constante, ao longo de semanas, e só um confinamento consegue travar esta veia vencedora.

À escala nacional ou mundial, com atletas amadores ou profissionais, sozinhos ou em equipa.

Certo é que a seleção, que aqui deixamos, dos feitos desportivos, alcançados por clubes e atletas da região, no último ano, é apenas uma amostra.

Mão-cheia de medalhas

Em dois dias, três títulos mundiais. O atleta do Bairro dos Anjos, Eduardo Oliveira, quinto classificado do pentatlo moderno dos Jogos Olímpicos da Juventude em 2018, venceu a prova de triathle (quatro voltas ao percurso de tiro, 50 m de natação e 800 m de corrida), nos Campeonatos do Mundo, na Flórida (EUA) em outubro do ano passado.

Um dia depois, acelerou na prova individual de biathle (1.600 m de corrida, 200 m de natação e mais 1.600 m de corrida), e triunfou.

O bom desempenho permitiu que o título individual ainda fosse festejado em coletivo pela seleção nacional.

Leiriense Eduardo Oliveira integra projeto olímpico e tem Jogos de 2024 entre os objetivos

Eduardo Oliveira, que aponta baterias aos Jogos de Paris, é talvez o expoente máximo do pentatlo moderno do Bairro dos Anjos mas são vários os atletas do clube que colecionam medalhas por onde passam.

Basta recordar o Mundial de Laser Run, em Budapeste, em setembro do ano passado, com cinco medalhas de prata e bronze.

Judocas com atitudes de ouro

Eric Domingues sagrou-se campeão nacional de judo pela quinta vez. O judoca de Leiria competiu contra 130 atletas de todo o país e voltou a vencer o nacional veterano (-66 kg). Já em outubro, o treinador do GD Santo Amaro (Ortigosa) tinha conquistado a medalha de prata no Mundial de Veteranos (-60 kg).

Jorge Fonseca entregou medalha de ouro do Europeu de Clubes a Teresa Santos, judoca do Judo Clube da Marinha Grande

Mas se falamos de feitos no judo, temos que recordar o momento em que Teresa Santos, do Judo Clube da Marinha Grande, subiu ao pódio para receber a medalha de ouro no Campeonato da Europa de Clubes, um “prémio” entregue pelo internacional Jorge Fonseca, que depois de conhecer o percurso da judoca de 13 anos, disse querer apadrinhar o percurso desportivo.

A atitude valeu o Prémio Ética no Desporto 2019 ao campeão do mundo.

Árbitro de Leiria sobe na FIFA

Fábio Veríssimo tem 37 anos e é árbitro internacional desde 2015

Recebeu as insígnias FIFA, em 2015, das mãos do leiriense Olegário Benquerença, que se retirou por atingir o limite de idade.

Cinco anos depois, Fábio Veríssimo, árbitro natural de Peniche, foi promovido este ano ao grupo 1 do quadro de juízes internacionais da FIFA.

O juiz da Associação de Futebol de Leiria é um dos dois árbitros nacionais na categoria, até ao final do ano 2020.

Bateu, melhorou e singrou no peso

Foram poucas as provas realizadas este ano a nível mundial mas quando foi chamada à zona de lançamento, Auriol Dongmo captou as atenções.

Bateu o recorde nacional do lançamento do peso, marca que durava há 22 anos, melhorou-a em 45 centímetros e é líder mundial.

A atleta do Sporting, naturalizada portuguesa, treina no Centro Nacional de Lançamentos de Leiria com orientações de Paulo Reis.

Paulo Reis e Auriol Dongmo, com o registo de novo recorde nacional de lançamento do peso: 19,27 metros