Assinar Edições Digitais

A Corda: Tony Carreira e o Programa de Ajustamento da Nota

Gaspar não resistiu às frequências sonoras da mega manifestação que ocorreu à porta do seu Ministério.

Rui Costa, músico rui.costa@regiaodeleiria.pt

Gaspar não resistiu às frequências sonoras da mega manifestação que ocorreu à porta do seu Ministério. O povo estava unido e é este tipo de união que faz a forca! Os brasileiros podem ter deixado de “comer” futebol… nós comemos tudo… e mesmo assim demos uma grande lição ao “gigante” brasileiro, que supostamente terá acordado! Infelizmente, não estive nesta grande mega manifestação, mas consegui espreitar através da televisão pública… e depois de ouvir a primeira nota cantada pelo grande Tony Carreira, percebi logo que ninguém iria conseguir usar o Programa de Ajustamento da Nota! Ele é a voz do povo e não precisa de afinar para chegar até ao coração das pessoas, pelo contrário, aquelas notas penetram muros e paredes, quando amplificadas. A sua voz frágil uniu os portugueses, os burros, as vacas e outros mamíferos… e foi arrepiante! Consegui transpor­tar-me facilmente para a França de 1789 e imaginar a sua voz a fazer tremer a Bastilha, que assim nunca precisaria de ser tomada… simplesmente o Marquês de Launay optaria pela imediata demissão. Quem precisa de uma Revolução Francesa quando se tem um dos maiores ícones da Evolução Portuguesa? Esta espécie de Sebastianismo dá-me muita esperança no futuro deste surpreendente país e, quando voltar a ouvir o Tony cantar “Tu levaste a minha vida”, sei que o próximo que tentar morder a Constituição estará condenado a sucumbir. Somos o melhor povo do mundo e o Programa de Ajustamento da Nota já está condenado!

Escrito de acordo com a antiga ortografia

(texto publicado na edição de 4 de julho de 2013)