Assinar Edições Digitais

Copo ½ cheio: Bom Ano!

O ser humano está preparado, biologicamente, para registar de forma “mais forte” as experiências negativas e situações de perigo que as coisas boas, sendo este um mecanismo de proteção e sobrevivência.

Rosa Pedrosa, administradora da inCentearosa.pedrosa@incentea.pt
Rosa Pedrosa, administradora da inCentea rosa.pedrosa@incentea.pt

O ser humano está preparado, biologicamente, para registar de forma “mais forte” as experiências negativas e situações de perigo que as coisas boas, sendo este um mecanismo de proteção e sobrevivência. Assim, após um longo período de exposição a um ambiente adverso, atrevo-me a dizer que é difícil percecionar as coisas boas desse mesmo tempo pois as memórias negativas estão muito presentes.

Contrariar esta disposição natural foi o que me propus fazer ao longo de 2014, olhando para a parte do “copo ½ cheio” do que se passava à minha volta. Não serviu naturalmente para mudar em nada o decurso dos acontecimentos. 2014 não foi de facto um bom ano por isso, mas permitiu-me vivê-lo de maneira diferente e melhor.

Se é certo que esta atitude não é suficiente para alcançar a felicidade, algo que acredito que todas as pessoas desejam, independentemente da sua Fé, opção política ou comunidade em que se inserem; permite obtermos uma reserva de energia interior para encontrar soluções que resolvam os problemas que encontramos no nosso dia-a-dia.

Desejo assim que neste Natal cada pessoa consiga encontrar algo bom que lhe permita manter a esperança e capacidade de fazer 2015 um Bom Ano!

(texto publicado na edição de 18 de dezembro de 2014)