Tem pouco tempo de vida, mas já é capaz de andar com as próprias pernas. Mérito, sobretudo, dos dois sócios, um à frente da gestão, outro dos tachos. Em conjunto souberam tirar partido dos fatores localização – emblemática na zona – e potencial turístico-empresarial para criar um negócio devoto aos peixes frescos do mar, pratos tradicionais e alguma inspiração internacional. Da proposta de oferecer uma ementa mais requintada, nasceram as versões próprias de arroz de mariscos, bife Wellington e bacalhau confitado com broa, qualquer um servido numa autêntica esplanada interna.